Fogaça deixa Prefeitura de Porto Alegre; PDT volta a governar após 22 anos

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias

Em Porto Alegre

O vice-prefeito José Fortunati toma posse nesta terça-feira (30) como prefeito de Porto Alegre para completar o mandato de José Fogaça, que renunciou ao cargo para concorrer ao governo do Estado nas eleições de outubro. A carta de renúncia de Fogaça foi lida na Câmara de Vereadores da capital na tarde da segunda-feira (29).


Fortunati, que recebeu o cargo de Fogaça em uma cerimônia informal no final da tarde de segunda-feira, vai à Câmara para a sessão solene de posse, que marca a volta do PDT ao governo municipal depois de 22 anos – o último pedetista a governar Porto Alegre foi Alceu Collares, que terminou sem mandato em 1988. A cerimônia está marcada para as 14h desta terça.

A posse de Fortunati foi confirmada depois de formalizada uma aliança entre PMDB e PDT para o governo gaúcho. Os trabalhistas aceitaram indicar o candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Fogaça em troca da prefeitura de Porto Alegre. O candidato a vice será o deputado Pompeu de Mattos.

O novo prefeito terá dois anos e nove meses de mandato. Fortunati anunciou que fará modificações em pelo menos nove secretarias, entre elas pastas importantes como Fazenda, Indústria e Comércio e Saúde. Ex- PT, o vice-prefeito filiou-se ao PDT em 2002 depois de ter sido barrado para a escolha do candidato petista às eleições municipais de dois anos antes.

A transição envolveu acordos com PTB e PMDB para a nova definição do primeiro escalão. Os partidos que compõem o governo, entretanto, devem manter suas secretarias com outros titulares, já que muitos precisam se desincompatibilizar para as eleições de outubro.

“A transição foi feita sem maiores traumas. PMDB e PTB continuam nos apoiando”, disse o prefeito durante a transmissão de cargo. Além disso, o PPS também não deve representar um problema para Fortunati. O novo prefeito pretende formar um conselho político com representantes de todos os partidos representados na prefeitura para dar sustentação ao mandato.

Além de prefeito, Fortunati também acumula o cargo de secretário extraordinário da Copa do Mundo –cargo criado no início do ano passado para administrar as obras necessárias para que Porto Alegre abrigue jogos do mundial de futebol de 2014.

O vice-prefeito já anunciou que pretende se candidatar à reeleição para ser prefeito durante o torneio. Durante a transmissão do cargo, Fortunati também reforçou que pretende dar prioridade às obras para o mundial.

Histórico de Fogaça
O prefeito José Fogaça deixa o cargo na manhã desta terça-feira depois de ter sido o primeiro prefeito de Porto Alegre a ser reeleito em uma eleição direta –os sucessivos mandatos do PT nos anos 90 nunca contemplaram essa possibilidade. Ele foi eleito em 2004 pelo PPS e voltou ao PMDB, partido que ajudou a fundar depois da reforma partidária dos anos 80, poucos meses antes da eleição de 2008.

Como candidato ao governo do Estado, Fogaça terá de conviver com o desgaste da renúncia –em 2008, logo depois de reeleito, ele disse que seu candidato ao governo do Estado em 2010 seria o ex-governador Germano Rigotto (PMDB). “Não voltei [ao PMDB] para passar na frente de ninguém”, disse na época. Rigotto deve ser candidato ao Senado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos