Wagner Rossi será o novo ministro da Agricultura; dez ministros deixarão o governo

Camila Campanerut*
Do UOL Notícias

Em Brasília

Atualizada às 19h55

Após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, anunciou nesta terça-feira (30), que seu substituto no cargo será o presidente da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), Wagner Rossi.

Stephanes deixa o ministério para voltar à Câmara dos Deputados, onde ocupa uma vaga pelo PMDB do Paraná. Ele vai se candidatar à reeleição em outubro. A legislação eleitoral estabelece o dia 3 de abril como data-limite para que os candidatos das próximas eleições deixem os cargos no Poder Executivo federal, estadual ou municipal.

Apesar de defender a nomeação de seu secretário-executivo, José Gerardo Fontelles, Stephanes se conformou com a indicação da cúpula de sua legenda. Rossi é de Ribeirão Preto (SP), ligado ao PMDB.

“O que eu coloquei ao presidente é que qualquer um dos dois nomes seria importante para o Ministério. Ambos são membros da nossa equipe. De qualquer forma, o outro candidato continua na função [de secretário-executivo]”, disse aos jornalistas.

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, confirmou na noite desta terça-feira a saída de dez dos 36 ministros. Além de Stephanes, vão concorrer às eleições em outubro: Dilma Roussef, da Casa Civil; Geddel Viera Lima, da Integração Nacional; Carlos Minc, do Meio Ambiente; Edson Lobão, de Minas e Energia; José Pimentel, da Previdência; Alfredo Nascimento, dos Transportes; Edson Santos, da Igualdade Racial; Patrus Ananias, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; e Hélio Costa, das Comunicações.

“No total são 10 ministros que saem, contando com o ministro da Justiça, Tarso Genro [substituído por Luiz Paulo Barreto], eram 11. E há uma indefinição ainda sobre o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. (...) A grande maioria dos ministros é substituída por secretários executivos. São sete”, resumiu Padilha.

Com exceção de Hélio Costa, os demais ministros já acordaram com o presidente os nomes de seus sucessores. Ainda segundo Padilha, Costa, que deixa o cargo para disputar o governo de Minas Gerais, deve se reunir hoje com o presidente e definir o nome de seu sucessor.

Nesta quarta-feira (31), está prevista uma cerimônia no Palácio do Itamaraty para a posse dos novos ministros. Também nesta quarta, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, definirá seu futuro político.

*Com informações da Agência Brasil 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos