Aécio Neves se despede com discurso conciliatório e agradece até adversários

Rayder Bragon

Especial para o UOL Notícias<br>Em Belo Horizonte

O ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), despediu-se de forma simbólica do cargo nesta quarta-feira (31), no Palácio da Liberdade, ex-sede do governo do Estado, com discurso em tom conciliatório e agradeceu até aos adversários políticos.

“Não governei contra ninguém. Governei sempre a favor dos mineiros e agradeço o reconhecimento dos nossos adversários à forma republicana com que conduzi o Estado nesses sete anos e três meses. Busquei no diálogo e nas parcerias o caminho para as construções das convergências que nos permitiram avançar em tão pouco tempo”, disse Aécio ao transferir de forma simbólica o cargo a Antônio Anastasia, que havia sido empossado pela manhã na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

A carta de renúncia entregue ontem foi lida nesta tarde na assembleia durante sessão plenária. A característica de político convergente e aglutinador, uma faceta com a qual sempre se apresentava em entrevistas e discursos, mais uma vez esteve presente na sua fala.

“Devemos aos brasileiros um cenário mais generoso da ação política. A grandeza do país que somos nos convoca à superação da lógica do enfrentamento pelo entendimento. (....) A política não pode ser a casa mesquinha que transforma o adversário em inimigo. Não pode ser a casa da intransigência, da autossuficicência e da arrogância”, completou Aécio, que muitas vezes ficou com a voz embargada durante o pronunciamento.

O ex-governador, um dos mais bem-avaliados do país, procurou também repassar a característica de continuidade do seu governo ao falar de Anastasia, a quem se referiu como “um homem inteligente, simples, generoso e com visão de futuro”. O novo chefe do Executivo mineiro é o pré-candidato tucano ao governo de Minas Gerais. “Investido no cargo, o governador [Antônio] Anastasia leva consigo todos e cada um dos compromissos que pactuamos nas ruas com todos os mineiros. E tenho certeza que ele os cumprirá um a um”, afirmou.

Aécio Neves, que em várias oportunidades havia externado a vontade de disputar uma cadeira no Senado, também elogiou o ex-presidente da República Itamar Franco, um dos nomes cotados para fazer dobradinha em chapa com Aécio para concorrer ao Senado. Ele finalizou sua fala dizendo que se despedia dos mineiros “não com um adeus, talvez, com um até breve”.

Um dos interlocutores mais próximos do ex-governador revelou que ele vai se ausentar por trinta dias do país, mas, antes disso, poderá se encontrar com o José Serra, pré-candidato do PSDB ao Planalto, para avaliarem as ações do partido que serão empregadas em Minas. Aécio vai participar do lançamento da pré-candidatura de Serra, em Brasília (DF), no dia 10 de abril.

Cerimônia requintada
Com atraso de quase duas horas por causa de um temporal, a cerimônia preparada para 5.000 convidados no interior do Palácio da Liberdade, teve produção requintada e reuniu artistas e políticos. Populares, que ficaram na parte externa do local, viram o evento na Praça da Liberdade, que fica em frente ao palácio, onde foram colocados dois enormes telões.

Boa parte dos populares foi levada ao local em ônibus fretados, que teve segurança reforçada. Ao terminar o discurso, Aécio Neves saiu do palácio e percorreu a alameda que fica em frente, acompanhado pelos convidados e populares e não falou com a imprensa.

Veja abaixo quem deixa o cargo e quem entra:

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos