Lula critica países ricos que pregam livre comércio, mas praticam protecionismo

Yara Aquino
Da Agência Brasil
Em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez hoje (8) uma crítica aos países ricos que concedem subsídios à produção interna e impedem a conclusão de negociações internacionais como a da Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC).

“Somos aliados contra os que pregam o livre comércio, mas praticam o protecionismo. Somos contra os que despejam bilhões de dólares no mercado internacional em benefício de poucos e em detrimento de milhares de agricultores pobres”, afirmou Lula em discurso antes de almoço oferecido ao presidente de Mali, Toumani Touré.

Segundo Lula, o objetivo do Brasil na OMC é lutar por um regime multilateral de comércio mais justo e equitativo. “É fundamental abolir os subsídios distorcidos dos países ricos. Somente assim teremos êxito em fazer das negociações de Doha uma verdadeira rodada de desenvolvimento”.

Lula afirmou ainda que a conclusão da Rodada Doha é “imperativo para a promoção do desenvolvimento dos países mais pobres e vulneráveis” e que é inaceitável que as nações ricas protelem os resultados de quase uma década de negociações.

O presidente criticou os subsídios concedidos por países ricos ao lembrar da cooperação entre o Brasil e Mali na produção de algodão. O produto gerou uma disputa na Organização Mundial do Comércio entre o Brasil e os Estados Unidos que concedem subsídios aos produtores de algodão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos