Começa festa do PSDB para oficializar pré-candidatura de Serra

Camila Campanerut
UOL Notícias
Em Brasília

  • Givaldo Barbosa / Agência Globo

    Militantes do PSDB durante o lançamento da pré-candidatura de José Serra à Presidência

    Militantes do PSDB durante o lançamento da pré-candidatura de José Serra à Presidência

Com duas horas de atraso, o evento do PSDB tem início na manhã deste sábado (10) no Centro de Eventos Brasil 21, em Brasília, onde o partido oficializa a pré-candidatura à Presidência do ex-governador de São Paulo José Serra. Mais de 2.000 pessoas entre filiados e militantes da legenda se espremem para ouvir os discursos de figurões do PSDB, DEM, PPS e até do PMDB.

Ao som de música alta, os convidados foram recebidos por mulheres vestidas de baiana e por integrantes do bloco carnavalesco Filhos de Gandhy, que distribuíam as típicas fitinhas do Senhor do Bonfim.

O evento é mais uma oportunidade que o partido tucano tem de mostrar união e reforçar o discurso sobre ética, na disputa para as eleições de outubro contra a pré-candidata petista, Dilma Roussef. “O PSDB vai sair daqui dando uma demonstração de união, garra e luta. Eu acho que isso que faz o ânimo de uma vitória: a garra do povo, o ânimo de estar aqui’, avaliou a senadora Marisa Serrano (MS). Um grupo de filiados que a acompanhava da bancada feminina da legenda defendia o nome dela como vice de Serra.

No entanto, a previsão dos aliados DEM e PPS é de que o anúncio do nome do vice só saia em junho. Em entrevista coletiva, o líder do DEM na Câmara dos Deputados, Paulo Bornhausen (SC), afirmou ontem que seu partido só desistiria de indicar alguém na chapa como vice se o ex-governador Aécio Neves (PSDB-MG) ocupasse o cargo.

Enquanto isso, uma das estratégias dos tucanos é ganhar confiança do eleitorado mostrando a experiência em administração pública de Serra em comparação com a principal rival dele nas urnas, a ex-ministra Dilma Roussef. “Nós vamos mostrar que a sobriedade conquista o coração das pessoas”, destacou o senador tucano pelo Amazonas, Arthur Virgílio ao falar da postura mais discreta de Serra com relação à postura próxima da população e carismática do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na chegada ao evento, o deputado Henry Raul (PMDB-PE) garantiu que o maior partido do país, o PMDB, irá apoiar o candidato Serra em seu Estado. “Creio que outros estados também [devem dar apoio], como sãos os casos de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Acre”, apostou o parlamentar.

Os presidentes dos partidos aliados, Rodrigo Maia (DEM-PE) e Roberto Freire (PPS-PE), terão espaço reservado no palco bem como o presidente de honra do PSDB, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, Aécio Neves (MG) e Serra, que deve encerrar o encontro com seu discurso de pré-candidato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos