Lula ironiza tucanos: "Quando governavam, eles não acreditavam que o Brasil podia mais"

Maurício Savarese
Do UOL Notícias

Em São Paulo

Atualizado às 19h40

Presidente evitou declaração durante evento com governador tucano

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou nesta quarta-feira (14) a criticar o slogan "O Brasil pode mais", usado pela pré-campanha tucana à sua sucessão. Depois de evitar comentários políticos mais ácidos durante um encontro em São Paulo, com a presença do governador Alberto Goldman (PSDB), ele reforçou as ironias que usou desde o fim de semana passado.

"O Brasil sempre pode mais. O Brasil pode tudo. Eu sou o maior otimista de que o Brasil pode e pode muito. É uma pena que quando eles governaram eles não acreditavam que o Brasil podia mais", afirmou Lula em entrevista a jornalistas após evento com empresários do setor de aço, na capital paulista.

Mais cedo, em Brasília, o presidente também ironizou o slogan tucano, ao dizer que o mote “o Brasil pode mais” se aplica a todos. No fim de semana, ao mesmo tempo em que o pré-candidato José Serra fazia seu discurso de lançamento, o mandatário criticou os oposicionistas pela escolha.

Diante de líderes do Sebrae (Serviço de Apoio a Pequenas e Médias Empresas), Lula afirmou: “Vocês podem fazer mais do que estão fazendo. Muitas vezes a gente se deixa acostumar pela mesmice e fica em casa esperando as pessoas nos procurarem. Todo mundo pode mais um pouco. Se não for assim, a gente não faz nada”.

O presidente indicou também que a oposição se esforçará para evitar comparações entre governos federais na disputa de outubro, na qual sua favorita é a ex-ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Lula acredita que conseguirá mais votos para a petista se associá-la à sua gestão, que conta com popularidade de mais de 70, e a do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, com menor aprovação, segundo as pesquisas de opinião pública.

“Hoje o prato está feito e ninguém quer saber quem fez. Quando tudo está pronto, a gente não quer discutir”, afirmou. Depois disso, Lula ainda repetiu o mote “poder mais” outras quatro vezes.

Lula sugeriu ainda a criação de um ministério voltado a micro e pequenos empresários. “Nunca apareceu essa pauta de reivindicação. É incompatível o mesmo ministro estar preocupado com os problemas da Gerdau [metalúrgica] e da companheira costureira de Brasília que veio aqui”, disse. “Mas vocês não podem prescindir de um ministério.”

Durante o discurso, Lula voltou a fazer piada com "ponto G", ao dizer que os empresários precisavam encontrar o ápice da criatividade". Em 2007, o presidente fez a mesma referência durante encontro no Brasil com o então colega norte-americano, George W.Bush.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos