Ministros da área econômica pedem que Lula vete reajuste maior para aposentados

Camila Campanerut
Do UOL Notícias
Em Brasília

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e o da Fazenda, Guido Mantega, saíram da reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta segunda-feira (24) com a expectativa de que a proposta de reajuste dos aposentados seja vetada.

“Está definido que nós vamos vetar o fator previdenciário. Nós sugerimos também [para Lula] vetar o reajuste de 7,7%”, disse Paulo Bernardo.

Os ministros afirmaram que o presidente Lula ainda não definiu o reajuste dos pensionistas e aposentados que recebem acima de um salário mínimo e, caso siga a proposta dos ministros da área econômica, o aumento deve ficar em 6,14%, da mesma forma que saiu do Executivo. “[O aumento de 6,14 é] para manter a solidez orçamentária do governo”, justificou Mantega.

O Congresso havia aprovado o aumento de 7,7% para os aposentados, um reajuste maior do que o Executivo queria, depois de muita discussão entre governo e oposição, senadores e deputados que apresentavam índices de reajuste de até 10%.

Pouco depois, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, negou que a questão do fator previdenciário esteja definida. “Tudo ainda está em aberto. Qualquer decisão cumpre com a responsabilidade fiscal. O presidente não vai brincar com isso”, disse.

O Ministro da Previdência Carlos Eduardo Gabas também participou da recomendação da área econômica ao presidente.

Lula terá até o dia 1º de junho para se pronunciar sobre a medida provisória --data em que a MP vence. Caso o governo vete o reajuste, estaria obrigado a mandar uma nova medida provisória ao Congresso, caso pretenda conceder um reajuste acima dos 6,14%
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos