Deputado do PSC vence bolão na Câmara; Maluf, com duas apostas, perde

Camila Campanerut

Do UOL Notícias<br>Em Brasília

O líder do PSC na Câmara dos Deputados, Hugo Leal (RJ), foi o vencedor do bolão que reuniu deputados e assessores nesta terça-feira (15) no jogo de estreia do Brasil na Copa do Mundo da África. O deputado Paulo Maluf (PP-SP), que fez duas apostas, perdeu apenas nos últimos minutos, com o gol da Coreia do Norte, que arrancou um 2x1 contra a seleção brasileira.

"Vou gastar na campanha", disse Leal, que faturou R$ 500 no bolão. "Cuidado que tem que ter recibo", rebateu José Genoino (PT-SP). Já Maluf disse: "eu fiquei feliz com o resultado da seleção, mas achei que poderia ter feito mais gols!"

Maluf, no entanto, não saiu de mãos abanando. Ganhou R$ 400 por ter acertado o número de quem faria o primeiro gol do Brasil: Maicon, camisa 2.

Entre os apostadores estavam ainda Cândido Vaccarezza (SP), líder do PTB, Jovair Arantes (GO), Nelson Marquezelli (PTB-SP) e Celso Maldaner (PMDB-SC) no restaurante que fica atrás do plenário.

APOSTAS DO BOLÃO

Apostador Brasil Coreia do Norte
Cândido Vaccarezza 3 1
Jovair Arantes 4 0
Roque Carneiro 4 1
Hugo Leal 2 1
Rogério Arantes 2 0
Paulo Maluf** 3 0
Paulo Maluf** 2 0
Gentil da Luz, prefeito de Içara 1 0
Nelson Marquezelli 5 1
José Genoino 3 0
João Almeida 6 1
  • **O deputado Paulo Maluf realizou duas apostas
  • Valor da aposta: R$ 50

“Viemos para cumprir o nosso dever cívico e também assistir ao jogo”, justificou Maluf sobre sua presença na Casa esvaziada, logo ao início do jogo. O grupo de parlamentares assiste à partida em um telão instalado no local.

“Me crucificaram quando sugeri fazer um sistema de concentração de votação para assistirmos aos jogos sem a hipocrisia de que estaríamos trabalhando. E cadê eles? Eu estou aqui”, alfinetou Vaccarezza.

Questionado sobre o palpite ser o mesmo de Maluf, Genoino afirmou meio desajeitado. “É, é igual, se der três a zero, vamos ter que dividir o bolão”, disse.

Último a entrar no bolão, João Almeida (BA), líder do PSDB na Câmara, apostou no placar de 6x1 para o Brasil e afirmou ser a “força positiva do pensamento em forma de gente”.

A menos de uma hora do início do primeiro jogo do Brasil na Copa do Mundo, o cenário do Congresso Nacional era de abandono, como já previsto, assim como nas demais repartições do Poder Executivo e Judiciário.

TV no plenário
Em greve de fome desde sexta-feira (11), o deputado Domingos Dutra (PT-MA) continua à base de água e água de coco e dormindo em um colchão no plenário da Câmara dos Deputados. Nem por isso vai perder a partida.

Segundo ele, a luta para que o partido ou a justiça mude de decisão sobre a coligação da legenda no Maranhão continua, mas o parlamentar disse que dará um tempo na articulação política para ver a seleção.

“Arranjamos esta TV e vamos ver por aqui”, disse Dutra, que já perdeu mais de 2 kg na expectativa que o PT não apoie a governadora Roseana Sarney (PMDB) ao governo do Maranhão.

Congresso às moscas
Na sessão plenária marcada para a manhã de hoje, apenas oito dos 81 senadores estiveram presentes. Em entrevista à Agência Senado, o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP) disse que os senadores estão convocados para votar o projeto de lei que cria a Petro-Sal nesta quarta (16), mas não demonstrou confiança de que haja quorum.

Sarney evitou dar palpite sobre o placar do jogo de hoje. Disse apenas que confia no trabalho do técnico Dunga e no talento dos jogadores brasileiros.

“Assisto às partidas do Brasil em casa e fico muito ansioso, entro e saio da sala. Não sou um grande conhecedor, mas pelo que tenho lido e ouvido dos que realmente entendem do assunto, o Brasil deverá ter uma boa vitória na estreia e tem grandes chances de ser campeão mundial”, avaliou.

O peemedebista não está em seu gabinete e sua assessoria não soube informar onde ele assistiria ao jogo. Na Câmara, a reunião de líderes que costuma ocorrer às terças-feiras na hora do almoço foi atrasada por causa da partida. Nas comissões, a votação sobre o parecer do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) sobre o Código Florestal foi adiada para segunda-feira (21).

Já a votação dos projetos do pré-sal, que estavam no Senado e voltaram para a Câmara (criação da estatal, partilha e Fundo Social), deve ficar na próxima semana, quando o presidente Michel Temer (PMDB-SP) volta de viagem à Europa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos