PUBLICIDADE
Topo

Lula diz que exclusão do Morumbi da Copa de 2014 é estranha e aprova seleção

Maurício Savarese<br>Do UOL Notícias

Em São Paulo

17/06/2010 14h30

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva indicou nesta quinta-feira (17) que São Paulo deverá fazer parte da Copa de 2014 apesar de o estádio do Morumbi ter sido excluído da competição pela Fifa, entidade que rege o futebol no mundo. Ele disse ainda que o anúncio, no meio do Mundial da África do Sul, foi “estranho”.

“São Paulo é um Estado mais importante do ponto de vista econômico. Não é possível pensar que por conta de um estádio você não vai oferecer a Copa do Mundo em São Paulo”, disse o presidente em entrevista a jornalistas após reunião do CDES (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social).

Questionado sobre se concorda com a construção de um complexo público em Pirituba, na zona norte da cidade, no qual estaria um estádio apto a abrir a Copa do Mundo de 2014, Lula respondeu: “O que eu defendo é que o Corinthians faça um estádio. Ficar naquela Fazendinha não dá mais”, divertiu-se.

O São Paulo Futebol Clube, dono do Morumbi, não deu garantias financeiras executar o projeto aprovado pela Fifa, com custo estimado em R$ 630 milhões. O clube enviou uma versão mais barata do projeto no início desta semana, com previsão de gasto de R$ 265 milhões, mas a Fifa nem sequer examinou a proposta.

O Comitê Paulista da Copa-2014 terá de decidir se ainda deseja receber a abertura do Mundial na cidade e apresentar um novo projeto. Caso essa seja a escolha, a ideia mais madura é a da Arena em Pirituba, com preço orçado entre R$ 500 milhões e R$ 600 milhões. A quantia seria garantida pelo governo paulista e pela iniciativa federal, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo.

Brasília e Belo Horizonte também disputam o direito de abrir o Mundial de 2014. Em nota, o São Paulo lamentou a decisão da Fifa e indicou que ainda estaria disposto a receber partidas da Copa do Mundo em sua arena.

Sobre o desempenho da seleção brasileira na vitória por 2 x 1 sobre a Coreia do Norte, Lula disse que não poderia ter sido diferente, apesar da grande diferença entre os pentacampeões do mundo e a frágil equipe asiática – os norte-coreanos disputam seu primeiro Mundial desde 1966.

A seleção fez o jogo que tinha de ter feito. Temos jogadores ainda se entrosando”, afirmou Lula sobre a equipe de Dunga, que estreou no torneio da África do Sul na terça-feira. “O Brasil está aí para ser campeão. Não tem muito o que inventar. Vamos deixar os meninos jogarem bola. Eles têm qualidade”, concluiu.

Política