Líderes acertam votação de licença-maternidade de seis meses e obrigatoriedade do diploma de jornalismo no Senado

Da Agência Senado

Em Brasília

Terminou na tarde desta terça-feira (3) a reunião de líderes em que foi fechado acordo sobre a lista de prioridades nas votações da semana. Além das quatro medidas provisórias que trancam a pauta - 483/10, 484/10, 485/10 e 486/10 -, os senadores deverão votar indicações de autoridades, autorizações de empréstimos e, havendo quórum, as três Propostas de Emenda à Constituição (PECs) que tramitam em regime especial - a da licença maternidade de seis meses (64/07), a do diploma para jornalistas (33/09) e a da incorporação, pela União, dos servidores do Amapá e de Roraima (17/10).

De acordo com o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), também há possibilidade de votação da PEC 100/07, que autoriza a produção, comercialização e utilização de radioisótopos para pesquisa e uso médico.

O acordo também inclui uma série de projetos de lei, entre eles o que reestrutura as Forças Armadas (PLC 10/10), o que cria fundo para cobertura suplementar de risco de seguro rural (PLC 22/10) - aprovado nesta terça-feira pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária - e o que reconhece os direitos inerentes a todas as religiões (PLC 160/09).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos