José Alencar

Relembre algumas frases de Alencar sobre Lula, câncer, juros, economia e outros assuntos

Do UOL Notícias
Em São Paulo

LULA

"Ironia do destino. Todo mundo fala que o Lula fez aliança comigo porque eu representava segurança e não risco, justamente para isso que se chama mercado. Hoje, dizem que eu sou o risco. Isso não é estranho?"
11 de setembro de 2005

"Lula é formado numa das melhores escolas do país, que é o Senai. Não é Harvard, mas not yet [ainda não]."
25 de fevereiro de 2002

"O político que está mais bem preparado para governar o Brasil é o Lula."
26 de outubro de 2001

"Eu digo para você, eu sou democrata. Nós não aceitamos outra coisa que não seja democracia. O Lula deseja fazer o seu sucessor. Mas eu digo para você que, se perguntarem aos brasileiros, o que os brasileiros desejam é que o Lula fique mais tempo no poder."
1º de abril de 2008

CÂNCER

“Espero estar lá [na posse de Dilma Rousseff] e também que os médicos me liberem para tomar um golinho."
23 de dezembro de 2010

"Sempre peço aos médicos para tomar um gole de Maria da Cruz, mas não me deixam."
27 de dezembro de 2008

"O câncer para mim não é novo. Fui operado em 1997, no dia 23 de dezembro, antevéspera do Natal, de um tumor no rim direito e outro no estômago, ambos malignos. Câncer para mim é coisa antiga, não é nada novo. Estou tranquilo."
12 de novembro de 2006

"Rezem por mim, o negócio está feio."
6 de janeiro de 2008

"Onde está a coragem para um cidadão que não tem alternativa? Não tenho medo da morte. Não sei o que é a morte."
17 de fevereiro de 2009

"O caso dela [Dilma Rousseff] é muito diferente. Ela está curada."
21 de maio de 2009

"Primeiro, tenho fé em Deus. Jesus Cristo tem um discurso, o Sermão da Montanha, e lá tem o Pai Nosso, no qual ele diz: 'Seja feita a Vossa Vontade assim na terra como no céu'. Porque, se Deus quiser te levar, ele leva, a hora que ele quiser. Você não morre na véspera, chegou sua vez, você vai. Agora, você tem de respeitar os médicos que cuidam de você."
30 de dezembro de 2007

"Você não sabe o que é a morte, então você não tem de ter medo da morte. Você tem de ter medo é da desonra, dela você tem de ter medo, isso mata você."
30 de dezembro de 2007

"É preciso que haja uma evolução no tratamento para que o paciente fique mais seguro, porque, no fim, ele vira uma cobaia, que é o que acontece comigo."
27 de novembro de 2008

"Confesso que prefiro uma candidatura ao Legislativo. Até porque tenho 78 anos e quando terminar meu mandato [de vice-presidente] terei 79. E eu sei que a agenda do Executivo é mais pesada. [...] A não ser que os médicos digam que eu tenho mais 20 ou 30 anos garantidos."

9 de março de 2010

 

"Decidi não me candidatar a nada. Eu vou cumprir o meu mandato até o último dia, se Deus quiser, e descer a rampa da mesma forma que subi. Subi a rampa com ele [Lula], vou descer com ele. Ele também não se afastou, vamos juntos."
9 de abril de 2010

VICE

"O partido [PT] não me aceitava, porque eu era empresário. Houve um momento, numa convenção em São Paulo, quando eu fui apresentado, o Lula foi quem me apresentou, estava lá a cúpula do partido, e muita gente do partido, eu fui vaiado. Eu tinha levado um discurso, que estava no bolso. Eu tirei o discurso e falei assim: Eu trouxe um discurso escrito para falar para vocês, mas diante dessa forma que me receberam, eu percebo que vocês não me conhecem, então eu vou contar alguma coisa da minha vida para vocês. Daí a pouco eles estavam aplaudindo. Eles começaram a me aceitar no momento em que começaram a me conhecer, a me entender."
30 de março de 2009

"Nunca postulei cargo de vice. O meu apoio era independente da participação na chapa, mas aceito com muita honra. Até domingo, vamos trabalhar para atender aos interesses de todos os companheiros."
19 de junho de 2002

"Vice-presidente é vice-presidente, não manda nada. O vice pede e sugere humildemente."
28 de maio de 2003



JUROS

"A dívida [pública] é alta porque é rolada a taxas despropositadas. Os juros que o consumidor paga são de 8% ao mês, 150% ao ano, o que é mais que um despropósito. É um assalto."
19 de dezembro de 2001

"As pessoas me perguntam se a taxa de juro vai cair após a posse. Não, não vai. O Lula não vai baixar a taxa de juro como quem tem a lâmpada de Aladin."
25 de novembro de 2002

"Nós não podemos sair da situação de pobreza absoluta pagando juros despropositados como esses (...). Não há dinheiro para nada. No primeiro semestre, o que deveria ter ido para o crescimento foi para o pagamento de juros."
6 de agosto de 2003

"Vocês conhecem a história do sapo? É a seguinte: São Pedro pediu a Deus que lhe permitisse fazer uma festa no céu. Deus permitiu, mas sem dinheiro para gastar com passagem para ninguém. Então só podiam ser convidados os bichos que voassem, que iam por conta própria. Mas o sapo quis ir também. E, sabendo que o urubu ia com seu violão, se escondeu no violão do urubu. E foram para o céu. E lá houve a festa. E na volta descobriram o sapo. Então, para castigá-lo, ameaçaram jogá-lo. Então ele dizia assim [para se salvar]: 'Pelo amor de Deus, não me joga na água, me joga na pedra. Me joga na pedra' [e foi jogado na água]. Então, daqui para a frente, vou falar: 'Mantenham os juros, aumentem os juros.'
2 de junho de 2003

"Esses juros são um assalto."
7 de maio de 2003

"É evidente que a política monetária está errada. Essa política não é austera do ponto de vista fiscal. Em 2003 gastamos R$ 145 bilhões com pagamento de juros. Em 2004, foram R$ 128 bilhões e, para esse ano, a previsão é de R$ 152 bilhões. A soma dos três anos equivale a mais de R$ 420 bilhões, ou mais de R$ 140 bilhões por ano. Isso, do ponto de vista nominal, é, no mínimo, o dobro do que poderia ser. Poderíamos ter economizado R$ 210 bilhões e estaríamos em outro mundo em matéria de saúde, educação. Não há nada de prioritário que não pudéssemos atender."
11 de fevereiro de 2005

"Dou nota zero para a política monetária [do governo Lula]."
11 de fevereiro de 2005

"Quando nós chegamos, a taxa era de 25%. Hoje, é de 11,25%. Porém pode cair mais, porque do ponto de vista real está muito acima da média do mundo, dos 40 países que têm banco central e que usam a taxa básica como instrumento de política monetária."
10 de outubro de 2007

"O único erro que eu acho e bato contra é a política monetária. Aliás, a professora Maria da Conceição Tavares tachou a política monetária brasileira de imbecil. Eu tenho falado que é equivocada. Eu não cheguei a esse adjetivo, mas ao lado dela eu estarei bem acompanhado, porque é uma das que mais conhecem economia."
21 de abril de 2008

EMPRESÁRIOS

"No Brasil há preconceito contra o lucro. Temos é que aplaudir, condecorar o lucro."
25 de fevereiro de 2002

"O empresariado nacional, e não sei se é só o brasileiro, do ponto de vista político é muito distante, muito omisso. É despolitizado. É claro que há exceções, mas por regra o empresariado é absolutamente alienado em relação à vida política do país."
8 de outubro de 2001

"Esse negócio de empresário de sucesso não me dá nenhuma autoridade. Tenho muitos patrões. Tenho 175 milhões de patrões, devo satisfação a esses patrões."
16 de abril de 2003

MUNDO

"Ali só tem uma saída: Israel tem que comprar um território em alguma região. Porque senão nós vamos ter ali problema o resto da vida."
Setembro de 2002

"Alguns privilegiam o uso da força (...) para combater o terrorismo internacional e a proliferação de armas de destruição em massa. [Já] Outros, como nós, defendem a cooperação para combater ameaças estruturais, refletidas na pobreza extrema, fome, aumento da desigualdade."
17 de novembro de 2004

"Livre comércio significa o fim das fronteiras econômicas, para ser exato. Significa que os países estarão vivendo numa economia rigorosamente aberta. Isso é bom para o Brasil? Eu penso que sim."
25 de outubro de 2002

MINEIRIDADE

"Penso que os mineiros, de um modo geral, têm que estar intransigentemente ao lado de um candidato de Minas, desde que haja alguém com honorabilidade."
21 de abril de 2008, ao lado de Aécio

"Meus pais tinham uma pequena 'vendazinha' no interior de Minas Gerais. Saí de casa aos 14 para trabalhar na cidade. Não para estudar, mas para trabalhar. Arranjei um emprego de Cr$ 300."
11 de fevereiro de 2005

ECONOMIA

"Em nossa campanha nós falávamos muito, ouvíamos, víamos e avisávamos: 'Fora daqui o FMI, fora daqui o FMI'. Pois bem, foi cumprido isso agora. Então o 'fora daqui FMI' não era para dar calote em ninguém, não."
14 de dezembro de 2005, quando o Brasil antecipou pagamento de dívida com o FMI

"Estamos crescendo muito aquém da potencialidade da economia brasileira. Já fomos a oitava economia do mundo. Estamos na 14ª posição. O Brasil tem condições de se situar em posição muito superior."
10 de julho de 2007

"Só Estado forte pode prover educação com igualdade e oportunidade para todos, saúde pública e também transporte, porque ninguém vai fazer. Você pode privatizar uma estrada que já está pronta, como fizeram aí no Rio e em São Paulo, mas ninguém vai fazer em um território de 8,5 milhões de km2 na iniciativa privada."
8 de outubro de 2001

BRASIL

"O que existe é a necessidade de inclusão dos desfavorecidos através do desenvolvimento, da melhor distribuição da renda, e, obviamente, o trabalho da ministra Matilde [Ribeiro, da Igualdade Racial] é importante no ministério que ela dirige. Porque há alguns preconceitos ainda no país, mas o racismo realmente não existe."
28 de março de 2007

"Se o bandido tem certeza de que não tem uma arma na casa, ele fica mais corajoso."
Fazendo campanha contra o desarmamento, no plebiscito."
24 de outubro de 2005

"Uma decisão do Judiciário não se discute, cumpre-se. É claro que os arquivos [da ditadura sobre a Guerrilha do Araguaia] não serão carregados e abertos na praça da Sé. Estão arquivados. As pessoas interessadas vão procurar saber o que aconteceu com seus ancestrais, com seus descendentes, com seus parentes. É um direito do cidadão."
7 de dezembro de 2004

"Devemos criar condições para que a Marinha, o Exército e a Aeronáutica, de forma harmônica e coesa, sejam aparelhados e adestrados, conservando-se aptos para o emprego, sob quaisquer circunstâncias."
8 de novembro de 2004, ao assumir o Ministério da Defesa

"Sou a favor da liberação porque o algodão transgênico reduz custos com a pulverização de inseticidas e, consequentemente, o dano ambiental."
18 de setembro de 2004. Foi Alencar quem assinou a MP que liberou o plantio de soja transgênica

"O problema é que o Brasil é um país de subconsumo, e não se pode achatar o consumo de quem não consome."
13 de setembro de 2004

"A grande obra dele [JK] foi ter mudado a mentalidade nacional. A partir de Juscelino, os brasileiros passaram a acreditar que o Brasil era um país capaz de emancipar-se. Faço uma comparação daquele trabalho de Juscelino com o trabalho de Lula hoje."
24 de setembro de 2003

Agora estamos às voltas com o problema dos sem-teto. É preciso que nos perguntemos: há os sem-teto? Há (...). Então, acho que nós temos que, imediatamente, tomar a iniciativa de construir 1 milhão de casas populares.
6 de agosto de 2003

"O sistema tributário nacional se transformou em um verdadeiro cipoal burocrático que trava o desenvolvimento do país."
29 de agosto de 2006

MENSALÃO

"O presidente fez questão de me dizer que está triste, mas ele não tem nada a ver com isso."
7 de dezembro de 2005

"Nós não podemos fiscalizar a instituição que é compradora, se ela contabiliza ou não o pagamento."
7 de dezembro de 2005. Sobre recursos de sua empresa, Coteminas, não terem sido contabilizados pelo PT como doação

"O sr. acha justo cassar um deputado pelo uso do caixa dois? (...) Eu penso que pode cassar, mas tem que cassar todo mundo."
11 de fevereiro de 2005

"Ninguém provou nada contra ele [José Dirceu]. Tem um ditado antigo que fala: a voz do povo é a voz de Deus. E Deus vê em secreto. Mas o povo também vê em secreto. Tanto que não afetou a imagem do Lula."
10 de julho de 2007

PROCESSO DE PATERNIDADE

"Como os próprios tribunais dizem, tem de haver indícios. Se não, amanhã, todo mundo que foi à zona um dia pode ser [submetido a exame de DNA]". São milhões de casos de pessoas que foram à zona. Só que, provavelmente, a maioria desses casos não tenham sido objeto de interesse claro, político e econômico. Agora, só pelo fato de ter sido [vice-presidente da República], eu vou me submeter a um exame de DNA?".
4 de agosto de 2010

"Porque amanhã vai chegar todo mundo dizendo que você tem de fazer isso, fazer aquilo, como uma chantagem qualquer. E eu não estou habituado a ceder a chantagem."
4 de agosto de 2010

DILMA

"A Dilma é uma figura extraordinária. Eu pretendo participar especialmente no meu Estado [Minas Gerais], pedindo votos pra ela, e demonstrando por quê [as pessoas devem votar nela]. Não é pela amizade. É também pela amizade, mas é pela admiração que eu tenho."
15 de julho de 2010

"As mulheres são maioria no Brasil. E já demonstraram que têm, além de condições de igualdade com os homens no trabalho, mais sensibilidade. A mulher é sensível. Por exemplo, nas questões sociais. E a Dilma, além disso, tem outras condições".
15 de julho de 2010



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos