Topo

"Desta vez ele não vai escapar", diz Jean Wyllys sobre afirmações racistas de Bolsonaro

Camila Campanerut<br>Do UOL Notícias <BR>Em Brasília

30/03/2011 19h28

O atual deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) afirmou ao UOL Notícias nesta quarta-feira (30) que acredita na punição do também deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) por suas afirmações de cunho racista feitas durante entrevista ao programa de televisão CQC.

“Historicamente, o deputado vem fazendo ofensas sistemáticas e odiosas, de escárnio e de deboche e nada. Ele está habituado a abusar da imunidade parlamentar (...). A estratégia dele é não assumir que é racista. Desta vez, ele não vai escapar. Ele foi racista e racismo é crime”, avaliou o ex-BBB, que é homossexual e integrante da Frente Parlamentar Mista pela Cidadania LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais).

Veja a declaração de Bolsonaro no CQC

Wyllys é um dos integrantes do grupo de 22 deputados federais que apresentou cinco ações contra Bolsonaro. As representações foram encaminhadas para o Ministério Público Federal, a Corregedoria da Câmara dos Deputados, o Conselho de Promoção da Igualdade Racial, o Conselho de Defesa da Pessoa Humana e para o próprio PP –partido que o parlamentar representa.

Para o deputado do PSOL, Bolsonaro estaria “apavorado e recuando” da posição que havia defendido e, “como estratégia voltaria a atacar apenas o ‘elo mais fraco’: os homossexuais. Mais cedo, Bolsonaro afirmou que "está se lixando" para o movimento gay.

“As declarações do Bolsonaro só alimentam ódios esquecidos, adormecidos de parte da sociedade”, alertou Wyllys. De acordo com ele, levantamento do GGB (Grupo Gay da Bahia) mostra que cerca de 200 gays são mortos por ano no país vitimas de ações homofóbicas.

Mais Política