Topo

Antes da posse de Ideli, Marco Maia diz que bancada aceitaria permanência de Luiz Sérgio

Fábio Brandt e Maurício Savarese<BR>Do UOL Notícias<BR>Em Brasília

13/06/2011 15h35Atualizada em 13/06/2011 15h38

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), afirmou nesta segunda-feira (13) que a bancada do PT não se oporia à permanência de Luiz Sérgio (PT-RS) no Ministério das Relações Institucionais. Na última sexta-feira (10), a presidente Dilma Rousseff substituiu Luiz Sérgio por Ideli Salvatti (PT-SC), após pressões de petistas para que a troca fosse feita.

Maia deu a declaração ao chegar no Palácio do Planalto para a cerimônia de posse de Ideli nas Relações Institucionais e de Luiz Sérgio no Ministério da Pesca e Aquicultura.

“Não há uma crítica ao trabalho do Luiz Sérgio. Se ele permanecesse na articulação política, para a bancada estaria muito bem”, afirmou Maia.

O presidente da Câmara também negou que o líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), e o líder do PT na Casa, Paulo Teixeira (PT-SP), estejam brigados. Disse que os dois apenas tiveram um “debate mais acalorado” sobre o Código Florestal.

Na semana passada, antes de Dilma decidir pela nomeação de Ideli para a articulação política, Vaccarezza chegou a fazer reuniões, que foram entendidas como campanha para que ele assumisse a vaga. Na quinta-feira (9), Marco Maia reuniu Vaccarezza e Teixeira na tentativa de apaziguar os ânimos e passar a imagem de unidade entre os petistas.

Mais Política