PUBLICIDADE
Topo

Política

Ex-ministro indiciado por formação de quadrilha substituirá Mendes Ribeiro na Câmara

Maurício Savarese<BR>Do UOL Notícias<BR>Em Brasília

18/08/2011 17h14Atualizada em 18/08/2011 19h38

Ao assumir o Ministério da Agricultura depois de denúncias de corrupção e de má gestão contra o antigo ocupante da pasta, o deputado federal Mendes Ribeiro (PMDB-RS) deixará em seu lugar na Câmara o suplente Eliseu Padilha (PMDB) –ex-ministro dos Transportes no governo Fernando Henrique Cardoso e envolvido no chamado “escândalo dos precatórios”. No início do ano, sem mandato, ele foi indiciado pela polícia por formação de quadrilha.

Mais recentemente, Padilha foi acusado de envolvimento com fraudes em licitações no interior gaúcho durante o governo de Yeda Crusius (PSDB). O desgaste impediu sua reeleição no ano passado e retirou o processo do STF (Supremo Tribunal Federal) para passá-lo à Justiça comum.

Em 2001, o peemedebista, ministro dos Transportes nos dois mandatos de FHC, passou a ser investigado pela Procuradoria-Geral da República por conta do escândalo descoberto no Dner (atual Dnit – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes).

Novo ministro da Agricultura compara pasta a um caminhão; veja entrevista


Segundo as denúncias, Padilha e outros funcionários públicos se envolveram em um esquema de recebimento de propina para acelerar o pagamento de precatórios devidos pelo Dner. Conversas telefônicas dele chegaram a ser interceptadas pela Polícia Federal.

O prejuízo aos cofres públicos teria sido de mais de R$ 110 milhões, de acordo com as investigações. Por conta das denúncias, o ex-senador Antonio Carlos Magalhães, morto em 2007, chegou a apelidar o ex-ministro de "Eliseu Quadrilha".

Em 2009, a revista “IstoÉ” divulgou a descoberta da Polícia Federal de um depósito suspeito de R$ 267 mil na conta da consultoria do peemedebista e de sua mulher.

A reportagem está tentando contato com o ex-ministro para comentar as denúncias.

Política