Topo

Aéreas terão que informar espaço entre assentos ao vender passagens, diz ministro

Fábio Brandt

Do UOL Notícias, em Brasília

01/12/2011 07h00

As companhias aéreas serão obrigadas a informar ao venderem bilhetes o espaço que o passageiro terá para as pernas quando estiver sentado dentro do avião, afirmou Wagner Bittencourt, ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, nesta quarta-feira (30).



Segundo ele, a medida entrará em vigor em “meses”. O propósito é estimular a competição entre as empresas aéreas. “A gente quer dar cada vez mais informação ao usuário, não só dessas características técnicas do voo, mas também do desempenho das companhias aéreas. Será informado aos usuários o nível de atraso, o nível de cancelamentos que elas [as companhias] têm”, disse.

Bittencourt falou sobre o assunto no programa “Poder e Política – Entrevista”, conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues no estúdio do Grupo Folha em Brasília. O projeto é uma parceria do UOL e da Folha de S.Paulo.

>>Fotos da entrevista com Wagner BIttencourt.

Para evitar o caos aéreo do fim de ano, o ministro disse que o governo ordenou o cancelamento das férias de todos os funcionários de aeroportos que teriam o benefício nesse período de maior fluxo de passageiros. Isso inclui servidores da Infraero, Polícia Federal, Receita Federal e Anvisa, entre outros. A expectativa da Secretaria de Aviação Civil é manter o nível de cancelamento de voos na faixa de 5% do total.

Empresas aéreas também já foram informadas sobre a necessidade de ter aviões de reserva e equipes de tripulação de sobreaviso para emergências de fim de ano.

Sobre atrasos na devolução de bagagens, Bittencourt disse que as companhias são obrigadas a manter funcionários na área das esteiras. “Se não tiver [um funcionário da companhia aérea na área de entrega das bagagens], [o passageiro] pode reclamar com o pessoal da Infraero, que estará por ali com aquele [colete] amarelinho para ajudá-la com as providências que tem que tomar”.

A seguir, trechos em vídeo da entrevista de Wagner Bittencourt. Mais abaixo, vídeo com a íntegra da entrevista. A transcrição está disponível em texto.

 

Mais Política