Topo

Romário sugere intervenção federal na CBF

Fábio Brandt

Do UOL Notícias, em Brasília

08/12/2011 07h00

O deputado federal Romário (PSB-RJ) afirmou nesta quarta-feira (7) que o governo federal deve nomear um presidente interino para a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), caso se comprovem as suspeitas de corrupção na entidade. Esse interventor ficaria no cargo, segundo Romário, até 2015, ano da próxima eleição na entidade.

“A partir do momento que se comprove, legalmente, que existem coisas que estão totalmente fora da nossa legislação, eu tiraria o presidente da CBF [Ricardo Teixeira] e colocaria... O governo federal colocaria um presidente”, sugeriu Romário.

O político, ex-jogador de futebol, falou sobre o assunto no programa “Poder e Política – Entrevista”, conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues no estúdio do Grupo Folha em Brasília. O projeto é uma parceria do UOL e da Folha de S.Paulo.

>>Fotos da entrevista com Romário.

O presidente da CBF está ameaçado de ser expulso da Fifa se for comprovado que recebeu suborno. Segundo a BBC, empresa jornalística estatal do Reino Unido, Teixeira teria recebido US$ 9,5 milhões em propinas. Ele nega a acusação.

Romário também criticou a organização da Copa do Mundo de 2014. Disse que pretende apresentar emenda à Lei Geral da Copa para reduzir os preços dos ingressos de arquibancadas para brasileiros para R$ 75. Ele também afirmou que apoia a liberação de venda de álcool durante os jogos da Copa, desde que a Fifa se responsabilize por eventuais prejuízos que isso possa causar.

Sobre a entrada de Ronaldo, ex-colega de profissão, para o Comitê Organizador Local (COL) da Copa, Romário disse enxergar “um conflito 100% de interesses”. Mas contemporizou: “Pelo que eu ouvi, ele se desligaria de alguns determinados contratos que ele tem, que conflitariam com o COL”.

Veja vídeo com a íntegra da entrevista. A transcrição está disponível em texto.

Mais Política