Topo

Beneficiários lotam agências da CEF e lotéricas para sacar o Bolsa Família nesta 2ª

Aliny Gama

Do UOL, em Maceió

20/05/2013 21h35

Os boatos que surgiram no final de semana passado de que o Bolsa Família iria acabar no sábado (18) gerou dúvidas ainda nesta segunda-feira (20) em pessoas atendidas pelo programa federal de redução da pobreza. Uma multidão compareceu a agências da CEF (Caixa Econômica Federal) e lotéricas, que ficaram lotadas, em vários Estados brasileiros.

O MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) informou que o Bolsa Família não será extinto. O programa beneficia 13,8 milhões de famílias ou 50 milhões de cidadãos. Para este ano, o orçamento destinado ao programa chega a R$ 24 bilhões.

A CEF informou que as operações de saque do Bolsa Família “estão sob controle”, apesar das grandes filas encontradas em várias cidades.

O banco informou que tem dinheiro para efetuar o pagamento a todos os beneficiários e que orçamento deste ano destinado ao programa chega a R$ 24 bilhões.

Alagoas

Em Maceió, nesta segunda-feira (20), as longas filas causavam inquietação e suspense aos beneficiários que estavam para sacar o dinheiro do benefício destinado às famílias de baixa renda. A maioria dizia duvidar da informação do governo Federal de que não haverá mudanças no programa.

A dona de casa Djanilma Maria Santos da Silva, 27, estava pela terceira vez enfrentando fila para tentar retirar o dinheiro do Bolsa Família.

Ela tentou sacar o dinheiro no sábado quando soube por uma vizinha do boato, mas não conseguiu por causa da quantidade de gente que se aglomerou na casa lotérica de um supermercado na Serraria.

No domingo (19) a beneficiária contou que saiu cedo de casa para a agência da CEF no Farol, mas também não conseguiu. “Na minha vez, os caixas ficaram sem dinheiro. Dependo desse dinheiro e não sei o que fazer caso deixe de receber.”

Maria afirmou que não tem renda, tem dois filhos e não trabalha. Nesta segunda-feira (20) ela deixou o filho de 5 anos com uma vizinha e levou a filha de dois meses para enfrentar a fila em uma casa lotérica localizada em um supermercado, no bairro da Gruta de Lourdes.

“Dependo desse dinheiro para comer. Não tenho emprego, meu ex-marido me deixou e não dá nenhuma ajuda a mim e tenho dois filhos para criar”, disse Silva, segurando nos braços a filha de dois meses Ana Luiza.

Pernambuco

Apesar de o governo Federal informar que o Bolsa família não terá mudanças, a segunda-feira no Recife e região metropolitana foi marcada por longas filas em lotéricas e agências da CEF. Segundo o portal "NE10", a casa lotérica localizada no bairro de Casa Amarela, em Recife, ficou lotada nesta manhã, com filas do lado de fora.

Em Paulista (Região Metropolitana do Recife), o atendimento está suspenso desta segunda-feira (20) até a próxima sexta-feira (24) por causa de um treinamento para os funcionários. O curso já era prevista e não vai afetar o cronograma de pagamentos.

Bahia

De acordo com o portal "A Tarde", em Salvador foram registrados tumultos em agências da CEF.

Sem acreditar que se tratava de boato a falsa informação de que o Bolsa Família estava suspenso, dezenas de pessoas se aglomeraram na entrada da agência da CEF, do bairro de Periperi, no Subúrbio Ferroviário. A multidão só foi dispersada depois que policiais da 18ª Companhia Independente de Polícia Militar chegaram ao local para reforçar que o governo Federal desmentiu o boato.

Manaus

Mesmo com a negativa do boato, beneficiários do Bolsa Família procuraram agências da CEF, nesta segunda-feira, em Manaus, tentando sacar um suposto bônus que seria liberado pelo governo federal.

De acordo com o portal "A Crítica", alguns entrevistados afirmaram que receberam dinheiro a mais do que sacaram no mês anterior.

Já outros informaram que não haviam dinheiro algum ao passar o cartão no caixa de autoatendimento da CEF.

Segundo a reportagem de "A Crítica", uma mulher contou que recebia R$ 140 do Bolsa família e sacou R$ 300 “Deve ser realmente por causa desse bônus do dia das mães, agora vou à feira fazer compras para os meus filhos”, disse a dona de casa Maria Nascimento Pereira, 30.

Mais Política