PUBLICIDADE
Topo

Política

"Seria muito doloroso", diz viúva de Jango ao explicar ausência em exumação no RS

Carlos Madeiro

Do UOL, em Maceió

13/11/2013 12h26Atualizada em 13/11/2013 15h16

A ex-primeira-dama Maria Tereza Goulart afirmou nesta quarta-feira (13) que preferiu não ir à exumação dos restos mortais do ex-marido, o ex-presidente João Goulart, em São Borja.

“Seria muito doloroso. Pra mim não dá. Meus filhos, meus netos estão participando. Mas estou muito orgulhosa do meu neto João Marcelo, do meu filho”, disse, do Rio de Janeiro, em entrevista a rádio Cultura de São Borja.

O processo de exumação começou na manhã desta quarta-feira. Jango foi enterrado em São Borja (619 km de Porto Alegre) e será retirado do cemitério por uma equipe do Instituto Nacional de Criminalística, da Polícia Federal. Especialistas do Uruguai e da Argentina também ajudam na ação.

Para a ex-primeira-dama, o momento é um misto de alegria e tristeza para a família, que convive com a dúvida sobre a causa da morte de Jango há 37 anos.

“A expectativa é que corra tudo bem. Estou triste porque traz à tona uma série de coisas que aconteceram no passado. Mas de outra forma estou muito contente com o grande respeito dessa exumação. Vai ser um resgate muito importante na vida da minha família”, disse.

A ex-primeira-dama ainda disse que a condução do processo deve pôr fim às críticas e dúvidas que pairavam sobre a importância da exumação.

“Algumas pessoas discordaram de tudo isso, ficaram dando opinião que o corpo não ia voltar a São Borja. Mas acho que tudo foi conduzido com maior tranquilidade e respeito à família”, afirmou.

Governador acompanha

Quem acompanha os trabalhos de exumação e conversou com jornalistas foi o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (RS). Ele disse ter sido o responsável  –à época à frente do Ministério da Justiça-- pela abertura das investigações da causa da morte de Jango.

“Em 2007 determinei inquérito para saber se se tratava de um assassinato ou não. Andou no Ministério Público, e em 2008 fui responsável por decretar a anistia de Jango. Esse momento coroa minha vida pública, minha ação política. Jango foi derrubado pelas suas virtudes, não pelos seus defeitos”, disse.

Exumação e homenagem

Após a exumação, que deve durar todo o dia, os restos mortais serão transportados para Brasília, onde haverá a coleta de amostras para os exames antropológico, de DNA e toxicológicos –este último será realizado fora do país.

Em Brasília, com a chegada dos restos mortais, haverá uma solenidade, às 10h desta quinta-feira (14), na Base Aérea, na qual o governo federal concederá honras de Chefe de Estado a Jango.

A ex-primeira-dama Tereza Goulart confirmou que vai participar da cerimônia e disse que espera encontrar a presidente Dilma Rousseff.

"Gostaria que Dilma estivesse, pois é uma pessoa de muito caráter, de muita força. Vai ser muito interessante esse momento", concluiu. 

Política