Topo

Análise: Condenação de réus do mensalão não prejudica projeto de reeleição de Dilma

Gil Alessi

Do UOL, em São Paulo

14/11/2013 11h44

A condenação do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e do deputado José Genoíno (PT-SP), ex-presidente do partido, no processo do mensalão – os três devem começar a cumprir pena em breve – não prejudica o projeto de reeleição da presidente petista Dilma Rousseff em 2014, segundo especialistas.

População vê tratamento desigual para condenados

Ontem, em sessão longa, confusa e marcada por discussões, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiram pela execução imediata das penas da maioria dos condenados do mensalão. 

“O mensalão não prejudicou a reeleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2006, nem influenciou as eleições municipais de 2012, época em que foram proferidas as sentenças, vide a eleição de Fernando Haddad (PT) em São Paulo. Não acho que [o mensalão] agora irá alterar o panorama político”, afirmou Pedro Fassoni Arruda, professor de Ciência Política da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

De acordo com Arruda, é importante lembrar que desde a denúncia do esquema, em 2005, “houve uma renovação nos quadros da legenda, que se distanciaram um pouco desta geração. É o caso da Dilma e do Haddad, que não têm nenhuma relação com o mensalão. O próprio Lula nunca foi implicado diretamente”.

PENAS DO MENSALÃO

  • Arte/UOL

    Clique na imagem para ver quais os crimes e as punições aplicadas aos réus

Para Davi Fleischer, cientista político da UnB (Universidade de Brasília), “é possível que tenha algum impacto nas eleições, mas vale lembrar que o PSDB, principal partido da oposição, está bem vulnerável por causa dos seus próprios problemas”.

Segundo ele, a questão propinoduto [denúncia de formação de cartel e pagamento de propinas para a construção de linhas do metro] em São Paulo e também o mensalão mineiro, que deve ser julgado em 2014, podem beneficiar Dilma. “Se o PSDB quiser explorar o mensalão, o PT pode devolver na mesma moeda”.

Para Luciano Dias, diretor da CAC Consultoria Política, o impacto deve ser nulo, já que “os réus são desconhecidos da maioria da população. O grande eleitorado não está preocupado com o resultado do mensalão”.

Segundo Dias, a falta de conhecimento da população com relação ao processo dificulta até mesmo que ele seja usado como munição contra o PT na propaganda eleitoral.

O julgamento do mensalão no STF
O julgamento do mensalão no STF
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','12604+AND+60607', '')