Topo

Aécio diz que desistência de Serra mostra "desprendimento"

Beto Nociti/Estadão Conteúdo
Aécio ao lançar esboço do programa de governo do PSDB para 2014 Imagem: Beto Nociti/Estadão Conteúdo

Fernanda Calgaro

Do UOL, em Brasília

2013-12-17T16:05:47

17/12/2013 16h05

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), presidente nacional do partido e provável candidato nas eleições presidenciais de 2014, disse nesta terça-feira (17) ver “desprendimento” na atitude do ex-governador de São Paulo José Serra (SP) de anunciar a sua saída da corrida eleitoral.

“Não deixo de reconhecer que é um gesto importante na direção da unidade partidária e é um gesto que eu chamaria de desprendimento do ex-governador e não nos surpreende, principalmente aqueles com quem ele tem conversado ultimamente”, afirmou em uma entrevista coletiva após lançar um esboço do programa de governo do PSDB para 2014.

Ele negou que haja desunião dentro do partido e atribuiu a imagem a uma ideia equivocada disseminada pela mídia. “A nossa unidade [interna do partido] é real para dissabor, para desalento de muitos dos nossos adversários. O PSDB vai estar unido nas próximas eleições e vai apresentar um projeto claro de alternância. (...) Vamos para o segundo turno e vamos vencer”, disse.

“Há uma ideia disseminada de que nós não conversamos. Ao contrário, conversamos muito mais que muitos imaginam, principalmente vocês da imprensa.”

Apesar de já ter sido apontado como candidato natural do partido por diversos caciques da legenda, Aécio disse que a sigla ainda não tem candidato oficial. “Não está definida a candidatura do PSDB. O que eu posso dizer é que, se for eu o candidato do PSDB, eu serei o intérprete do sentimento de muitos e não de um sentimento meu tanto no conteúdo daquilo que vamos defender quanto no timing da estratégia para que isso ocorra terei que ouvir os companheiros.”

Segundo ele, o partido possui uma agenda e vai definir o seu candidato após ouvir “cada um dos Estados brasileiros”.

Ontem, Serra postou em redes sociais que não será candidato a presidente em 2014. "Como a maioria dos dirigentes do partido acha conveniente formalizar o quanto antes o nome de Aécio Neves para concorrer à Presidência da República, devem fazê-lo sem demora. Agradeço a todos aqueles que têm manifestado o desejo, pessoalmente ou por intermédio de pesquisas, de que eu concorra novamente", escreveu Serra.

Mais Política