Processo de impeachment

Maluf é único deputado da comissão do impeachment que faltou às 8 reuniões

Ricardo Marchesan

Do UOL, em Brasília

Após oito reuniões desde o início dos trabalhos da comissão da Câmara que analisa o impeachment da presidente Dilma Rousseff, apenas um deputado do grupo havia faltado a todas elas, segundo consta no site da Câmara: o ex-prefeito de São Paulo Paulo Maluf (PP-SP).

A primeira vez que ele compareceu foi na sessão desta quarta-feira (6), para ouvir a leitura do parecer do relator, Jovair Arantes (PTB-GO), que foi favorável ao pedido do impeachment.

Os registros também mostram que, até terça-feira (5), ele não justificou nenhuma de suas ausências. A comissão do impeachment é a única de que Maluf participa neste ano, até agora.

Em entrevista ao UOL, ele confirmou as ausências. "Eu não fui porque não tinha votação nem tinha obrigação de ir. Para ir para falar para a televisão, eu acho que eu não preciso", disse Maluf.

Em pelo menos três dias com reuniões, 17/3, 29/3 (nessa data foram duas reuniões) e 30/3, Maluf registrou presença em sessões extraordinárias da Câmara, sinalizando que esteve no Congresso, mas não foi à sessão da comissão do impeachment.

Seu suplente na comissão, deputado Macedo (PP-CE), esteve em quatro das oito reuniões, segundo os registros.

Na oitava reunião, realizada na última segunda-feira (4), o advogado-geral da União, ministro José Eduardo Cardozo, apresentou a defesa da presidente Dilma Rousseff. Maluf disse que assistiu pela TV e considerou a apresentação "brilhante".

Ele afirma que estará presente quando a comissão for tomar a decisão sobre o parecer final, o que deve acontecer na segunda-feira (11)

Depois de aprovado pela comissão, o documento vai à votação no plenário da Câmara dos Deputados, que, em caso de aprovação, é encaminhado para o Senado.

Maluf diz que pode votar pelo impeachment

Inicialmente um deputado contrário ao impeachment da presidente, Maluf disse que votará a favor do impedimento, caso o governo esteja oferecendo cargos em troca de apoio.

"Eu vou verificar se isso é verdade ou não. Porque, se for verdade, a minha posição é contrária à dos líderes do partido. Eu voto pelo impeachment", disse o deputado.

A titularidade de Maluf entre os membros da comissão chegou a ter destaque internacional, por ele ter sido condenado recentemente a três anos de prisão pela Justiça francesa, acusado de chefiar quadrilha de lavagem de dinheiro desviado de obras públicas. Maluf nega ter cometido qualquer crime.

Faltas não costumam ser punidas

Não há um prazo máximo para deputados que faltaram a reuniões de uma comissão apresentem justificativa para a ausência. Sendo assim, Maluf pode, ainda, apresentar a sua.

Segundo o regimento interno da Câmara, o número excessivo de faltas sem justificativa pode fazer o deputado até perder sua vaga na comissão. Para isso, são necessárias cinco faltas seguidas ou em um quarto das reuniões, sem ser na sequência.

Segundo o departamento técnico que cuida das comissões, porém, a perda da vaga precisaria ser determinada pelo presidente da comissão, o que não costuma acontecer.

Outros deputados também faltaram a reuniões da comissão, mas Maluf foi o único ausente nas oito até aqui.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos