Alan Marques/Folhapress

Processo de impeachment

Em nota, Dilma nega que tenha recebido R$ 12 milhões da Odebrecht

Do UOL, em São Paulo

  • Pedro Ladeira/Folhapress

    A presidente afastada Dilma Rousseff

    A presidente afastada Dilma Rousseff

A presidente afastada Dilma Rousseff rebateu neste sábado (4) informações de que teria recebido R$ 12 milhões de forma ilegal para suas campanhas políticas. Ela negou que pediu pessoalmente ao empresário Marcelo Odebrecht a doação do valor para a campanha da reeleição presidencial em 2014.

A informação foi publicada pela revista IstoÉ neste final de semana, com base em informações que o empresário teria prestado à Justiça.

Em texto assinado pela assessoria de imprensa da presidente afastada, publicado em uma rede social, a informação foi desmentida. "São mentirosas e infundadas as informações veiculadas pela imprensa neste sábado, 4 de junho. A base desta calúnia seria a suposta delação feita pelo empresário ao Ministério Público Federal. Mais uma vez são veiculadas informações de maneira seletiva, arbitrária e sem amparo factual.

A nota oficial segue informando que Dilma "jamais intercedeu pessoalmente junto a qualquer pessoa ou empresário buscando benefícios financeiros para si ou para qualquer pessoa".

"Cabe aos acusadores provarem as várias denúncias, vazadas de maneira seletiva, covardemente trazidas por veículos da imprensa que não têm compromisso com a verdade. A presidente Dilma Rousseff anuncia que irá tomar as medidas judiciais cabíveis para reparar os danos provocados pelas infâmias lançadas contra si", diz a nota.

Leia a íntegra do texto:

"São mentirosas e infundadas as informações veiculadas pela imprensa neste sábado, 4 de junho, noticiando que a Presidenta Dilma Rousseff teria pedido pessoalmente ao empresário Marcelo Odebrecht a doação de R$ 12 milhões para a campanha da reeleição presidencial em 2014.

A base desta calúnia seria a suposta delação feita pelo empresário ao Ministério Público Federal. Mais uma vez são veiculadas informações de maneira seletiva, arbitrária e sem amparo factual.

A Presidenta da República Dilma Rousseff reitera: JAMAIS intercedeu pessoalmente junto a qualquer pessoa ou empresário buscando benefícios financeiros para si ou para qualquer pessoa.

A ofensiva de setores da mídia com o objetivo de atacar a honra pessoal da Presidenta Dilma Rousseff não irá prosperar. Está fundada numa calúnia. Cabe aos acusadores provarem as várias denúncias, vazadas de maneira seletiva, covardemente trazidas por veículos da imprensa que não têm compromisso com a VERDADE.

A Presidenta Dilma Rousseff anuncia que irá tomar as medidas judiciais cabíveis para reparar os danos provocados pelas infâmias lançadas contra si. Ela se mantém firme porque sabe que não há nada que possa incriminá-la. Sua trajetória política mostra seu sincero compromisso com as práticas republicanas, o combate à corrupção e a defesa da democracia brasileira."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos