Alan Marques/Folhapress

Processo de impeachment

Sob chuva e frio, Dilma é recebida em Porto Alegre com rosas e sem festa

Flávio Ilha

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

  • José Carlos Daves/Futura Press/Estadão

    A ex-presidente Dilma Rousseff é recebida por manifestantes e apoiadores na Base Aérea de Canoas (RS), nesta terça-feira (06). Dilma segue para a residência da família em Porto Alegre (RS), após ser afastada do cargo por um processo de impeachment

    A ex-presidente Dilma Rousseff é recebida por manifestantes e apoiadores na Base Aérea de Canoas (RS), nesta terça-feira (06). Dilma segue para a residência da família em Porto Alegre (RS), após ser afastada do cargo por um processo de impeachment

A ex-presidente Dilma Rousseff desembarcou às 19h desta terça-feira (6) na Base Aérea de Canoas, distante 10 quilômetros do Aeroporto Internacional Salgado Filho, e rumou para sua casa na zona sul de Porto Alegre. Uma recepção para receber a ex-presidente, marcada para o Terminal 2 do Aeroporto Internacional Salgado Filho, foi cancelada.

A ex-presidente foi recepcionada por um grupo pequeno de parlamentares, que foi autorizado a ingressar na área militar. Além dos parlamentares, do PT e do PC do B, o prefeito de Canoas, o também petista Jairo Jorge, estava na comitiva.

Do lado de fora, cerca de 80 manifestantes esperavam Dilma debaixo de uma chuva fina. A FAB (Força Aérea Brasileira) montou uma barreira a 300 metros da entrada e impediu a aproximação de jornalistas.

O ex-ministro Miguel Rossetto, que acompanhou a ex-presidente na viagem desde Brasília, disse que a presidente deve descansar por alguns dias antes de iniciar uma agenda de deslocamentos pelo país para acompanhar os atos "de resistência democrática contra o golpe".

Rossetto disse também que a Dilma deverá participar da campanha municipal e que deverá gravar programas de rádio e TV para candidatos da sua base de apoio. "A presidenta seguirá na sua postura de defesa da democracia brasileira", afirmou.

Segundo a coordenação da FBP (Frente Brasil Popular), que organizava o ato para recepcionar a ex-presidente, a troca de local teve como objetivo "desmobilizar a militância".

Um dos coordenadores da FBP, o presidente da CTB (Central dos Trabalhadores do Brasil), ligada ao PC do B, Guiomar Vidor, informou que a equipe da ex-presidente recebeu um comunicado da FAB, ainda na manhã de ontem, determinando a troca do local de desembarque devido a restrições meteorológicas.

"Foi uma desculpa esfarrapada para desmobilizar nosso ato de recepção", disse Vidor. O tempo se manteve parcialmente nublado durante todo o dia em Porto Alegre, com garoa no final da tarde.

Mas o sistema Metroclima, administrado pela prefeitura, emitiu um alerta sobre o risco de um ciclone extratropical com rajadas de vento entre 70 quilômetros e 90 quilômetros por hora na tarde e na noite de ontem.

O secretário estadual de comunicação do PT, Nasson Santanna, confirmou que a orientação sobre a troca de local do pouso partiu da FAB, mas não informou as razões da mudança. Segundo ele, a recepção à ex-presidente no Terminal 2 do aeroporto havia sido autorizada pelas autoridades aeronáuticas.

"Fomos supreendidos. Tentamos manter pelo menos a Sala VIP, mas nos recusaram porque poderia criar tumulto e confusão no terminal de desembarque", afirmou.

A superintendência da Infraero no Rio Grande do Sul não quis comentar o episódio. 

Dilma recebe flores e "coracões" ao deixar Palácio da Alvorada

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos