Um dia após virar réu, Lula diz ver tentativa de "destruir" o PT

Do UOL, em Brasília

Um dia depois de o juiz federal Sergio Moro o transformar em réu por suspeitas de envolvimento no petrolão, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ver uma tentativa de "destruir" o PT. 

"Cada eleição é hora de inventar uma história. Eles agora querem acabar com o PT. Eles precisam destruir o PT", disse Lula, ao participar nesta quarta-feira (21) de evento de campanha do PT à Prefeitura de Barbalha, no interior do Ceará.

O petista iniciou hoje um giro por cidades do Nordeste em apoio a candidatos do PT e partidos aliados.

Lula ligou a suposta ofensiva contra o partido à possibilidade de ele sair candidato a presidente em 2018. "Além de afastar Dilma, eles sabiam que tinham que cuidar do Lula: se esse Lula se mete a ser candidato de novo, vai ser ruim pra nós", disse.

O ex-presidente não foi preciso ao indicar de quem partiria a tentativa de destruir o partido, mas fez críticas à imprensa. "Vou contar uma história a vocês: em 2002, quando fui eleito presidente da República, o PT tinha 12% de preferência nacional, em 2011, o PT tinha 34%. Eu acho que aí começou a tentativa de nos destruir, porque nunca na história do Brasil um partido conseguiu ter, estando no governo, conseguiu ter esse apoio", disse.

"Desde 2005 que esse partido apanha, apanha, apanha, de uma imprensa nojenta, mentirosa. A história vai julgar cada um de nós. A história não acontece no mesmo dia", afirmou Lula.

Ricardo Stuckert/Instiuto Lula
Lula durante ato de campanha na cidade de Barbalha (CE)

Sobre as acusações feitas na denúncia apresentada pelo MPF (Ministério Público Federal) ao juiz Moro, Lula voltou a defender de forma enfática sua inocência.

"E eu olho na cara de cada um e digo: se acharem um real na minha vida, que não for meu, eu não serei mais nada nessa vida", afirmou."Talvez o meu crime tenha sido criar o Bolsa Família, ou de ter colocado o filho do pobre no banco da universidade", disse Lula.

Os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato denunciaram Lula e mais sete pessoas por suspeitas de envolvimento no pagamento de vantagens indevidas ao ex-presidente por meio da reforma de um apartamento no Guarujá e de um contrato para armazenar presentes recebidos por Lula durante seus dois mandatos.

Opinião: Decisão de Moro é mais danosa a PT do que a ex-presidente Lula

Campanha no Nordeste

O ex-presidente começou nesta quarta-feira uma viagem a três Estados do Nordeste que contará com atos políticos para prestigiar candidatos do PT nas eleições municipais.

Lula visitou hoje o interior do Ceará acompanhado do governador do Estado, Camilo Santana (PT), deputado federal José Guimarães (PT-CE) e o candidato do PT a prefeito de Barbalha, Fernando Santana.

O ex-presidente também visitou o Crato, cidade na mesma região, onde fez duras críticas ao impeachment e ao presidente Michel Temer (PMDB). Lula afirmou que o povo não deve "respeitar" presidentes que não foram eleitos pelo voto.

"Temos que respeitar somente os presidentes eleitos democraticamente. Por que se ele não for eleito, é o quê?", perguntou Lula, ao que os participantes do comício responderam: "Golpista!".

"Nós queremos que nosso voto seja respeitado", disse Lula. Durante o evento, o público entoou gritos de "fora, Temer".

Em discurso na ONU (Organização das Nações Unidas), na terça-feira, Temer afirmou que o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff seguiu a Constituição.

Em Crato, o PT apoia o candidato a prefeito Zé Ailton, do PP.

O município de Barbalha forma, junto com Crato, Juazeiro do Norte e outras seis cidades a região metropolitana do Cariri.

O ex-presidente participa na noite desta quarta-feira de ato de campanha da candidata do PT à Prefeitura de Fortaleza, a deputada federal Luizianne Lins.

Na quinta, Lula segue para Natal, onde participa de evento do candidato do PT a prefeito da capital Fernando Mineiro e, às 17h, em Recife, Lula participa de uma caminhada que terminará com um ato político.

Na capital pernambucana, o candidato petista João Paulo, ex-prefeito de Recife, disputa a liderança nas pesquisas com o atual prefeito, Geraldo Júlio (PSB). Os dois estão em empate técnico, mas Júlio aparece dois pontos na frente com 36% das intenções de voto, segundo última pesquisa Datafolha. 

Lula também visita Ipojuca (PE) e na sexta-feira concede entrevista a uma rádio no Recife.
 

Lula diz que denúncia aceita por Moro Jato é 'uma grande mentira'

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos