Velório de Marisa Letícia será no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

Aiuri Rebello e Janaina Garcia

Do UOL, em São Paulo

O velório da ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acontecerá no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na Grande SP. O horário ainda não foi confirmado. Se houver tempo hábil, deve acontecer na noite desta quinta-feira (2).

Marisa, 66 anos, teve a morte cerebral declarada pela manhã, depois de sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral) no dia 24 e ficar internada no Hospital Sírio-Libanês por nove dias.

De acordo com o sindicato, por meio de sua assessoria, a entidade fez a oferta do local para a família, mas ainda não recebeu a confirmação. Em Brasília, o líder do PT na Câmara, deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) confirmou que o velório será no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, hoje à noite, com enterro nesta sexta (3) de manhã. De acordo com ele, "a maioria dos deputados do PT" na Câmara viaja a São Paulo, hoje, no final do dia, para prestar solidariedade à família Lula.

Pela manhã, Lula divulgou a morte cerebral da mulher publicamente por meio de uma rede social, e disse que autorizou a doação de órgãos.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o protocolo exige que a morte cerebral seja confirmada por meio de dois exames, antes dos órgãos serem avaliados para doação. O primeiro foi feito no início da manhã e o segundo, por volta das 12h45.

Às 15h30, equipes da OPO (Organização de Procura de Órgãos), ligada à Secretaria de Estado da Saúde, e do hospital Sírio Libanês avaliavam quais órgãos estão em condições de serem transplantados. Após esse procedimento, será verificado na lista única da Central de Transplantes brasileira quais os eventuais receptores aptos a receber os órgãos que possam ser doados.

De acordo com a assessoria da Secretaria Estadual de Saúde, depois da avaliação, o Hospital Sírio-Libanês entra em contato com o hospital do possível receptor e as duas entidades juntas combinam o transporte do órgão. Eventualmente, o helicóptero Águia da PM ou ambulâncias da própria secretaria podem ajudar nesta remoção se for necessário. Para tanto, o coração deve parar sozinho ou passar o período de 24 horas desde a última sedação.

Em junho, o presidente Michel Temer anunciou uma medida que obriga a FAB (Força Aérea Brasileira) a ter um avião permanentemente disponível para transporte de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para transplante.

Marisa Letícia chegou a apresentar uma ligeira melhora na terça-feira (31), e a sedação começou a ser reduzida. Como ela não reagiu bem, voltou a ser sedada.

No dia anterior, os médicos haviam informado, em boletim médico, que a ex-primeira dama tinha tido "trombose venosa profunda" detectada nos membros inferiores. A equipe utilizou um filtro de veia cava para impedir que coágulos se deslocassem para outras regiões do corpo.

Além do filho de seu primeiro casamento, Marcos, adotado por Lula, Marisa deixa os filhos Fábio, Sandro, Luís Cláudio, a enteada Lurian (filha do ex-presidente com uma ex-namorada), e o marido, Luiz Inácio Lula da Silva. Os dois foram casados por 43 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos