Os investigados do PSB

Do UOL, em São Paulo

 

Pedro França/Agência Senado - 19.abr.2016
Fernando Bezerra Coelho, senador pelo Ceará

Delatores: Ariel Parente Costa, Alexandre Biselli, Cláudio Melo Filho, Fabiano Rodrigues Munhoz, Benedicto Barbosa da Silva Júnior e João Antônio Pacífico Ferreira
Suspeitas: participou da divisão das propinas com outros políticos. O inquérito investiga o total de R$ 1,5 milhão
Crimes: corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro
Outro lado: Em nota, o senador Fernando Bezerra se diz à disposição das autoridades a fim de prestar quaisquer esclarecimentos que elas possam necessitar e afirma que sua defesa não foi comunicada e tampouco teve acesso à referida investigação

Alan Marques/Folhapress - 20.mar.2009
Heráclito Fortes, deputado federal pelo Piauí

Delatores: Cláudio Melo Filho e José de Carvalho Filho (inquérito 4453)
Suspeita: Recebimento de doação para o caixa 2 na campanha para o Senado em 2010
Crimes: Falsidade ideológica
Outro lado: O deputado afirma que irá se manifestar quando tiver conhecimento do teor do pedido de investigação.

Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados
José Reinaldo, deputado federal pelo Maranhão

Delatores: João Antônio Pacífico Ferreira, Raymundo Santos Filho e Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho (inquérito 4412)
Suspeita: citado no pedido de abertura de inquérito em que o procurador-geral do Estado do Maranhão, Ulisses César Martins de Sousa, é apontado como responsável pelo pedido de vantagem indevida decorrente de contrato administrativo. O pagamento da propina foi efetuado por meio de remessa de recursos financeiros ao exterior sem o cumprimento dos requisitos normativos. Reinaldo, que era governador, teria sido conivente com o pedido.
Crimes: recebimento de vantagem indevida, ocultação de origem de bens e evasão de divisas.
Outro lado: Em nota, o deputado disse não ter sido citado por nenhum delator da Odebrecht. Segundo ele, os colaboradores "fizeram referência à suposta conduta de um auxiliar seu, quando exerceu o cargo de governador do Maranhão". O deputado ainda afirmou que está "absolutamente tranquilo" e que "a apuração demonstrará sua inocência".

Reprodução/Instagram/lidicedamata
Lidice da Mata, senadora pela Bahia

Delatores: José de Carvalho Filho
Suspeitas: pagamento de R$ 200 mil não contabilizados, na campanha eleitoral de 2010
Crimes: falsidade ideológica
Outro lado: A senadora diz ter a consciência tranquila e pede que agora haja a quebra do sigilo do processo. "Quem não deve não teme. Espero que as investigações avancem, com transparência e agilidade. Que as responsabilidades sejam devidamente apuradas, para que separemos o joio do trigo"

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos