Jucá pede que STF e PGR acelerem ações contra senadores e compartilhem informações

Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

  • Pedro Ladeira/Folhapress

    Senadores Aécio (PSDB) e Jucá (PMDB) lideram em número de inquéritos da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal

    Senadores Aécio (PSDB) e Jucá (PMDB) lideram em número de inquéritos da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal

Titular do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, cuja nova composição tomou posse em sessão na tarde desta terça-feira (6), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) aproveitou a ocasião para apresentar dois requerimentos direcionados à PGR (Procuradoria-Geral da República) e ao STF (Supremo Tribunal Federal) sobre investigações de senadores. Os pedidos serão analisados na próxima reunião do colegiado, ainda sem data marcada.

Em um deles, o peemedebista --que é líder do governo e alvo de oito inquéritos no STF-- requer que o conselho solicite à Corte e à PGR "a razoável celeridade na conclusão dos procedimentos investigatórios e processos judiciais" que tenham senadores como investigados ou denunciados. O objetivo, segundo Jucá, é que o Senado possa "melhor apurar os fatos e responsabilidades desses parlamentares".

No outro, o requerimento é que o STF compartilhe com o Conselho de Ética uma relação com todas as ações em curso no tribunal contra senadores, contendo, entre outras informações, o resumo do objeto e o status de cada processo, a data de início da investigação e o nome do respectivo ministro-relator.

Questionado se o fato de ser investigado no âmbito da Operação Lava Jato é um "complicador" na participação do Conselho de Ética, Jucá disse rejeitou a premissa da pergunta. "Não, de forma nenhum, ao contrário, isso me dá condição de cobrar. Eu não cometi nenhum erro, estou muito tranquilo quanto a isso. E por isso mesmo estou cobrando rapidez do Supremo Tribunal Federal e da Procuradoria-Geral da República", declarou.

"Eu acho que qualquer um numa democracia pode ser investigado. O demérito não é ser investigado, é ser condenado. É preciso que os processos andem e que as investigações esclareçam os fatos, e não conturbem mais ainda a vida política", completou o senador.

O conselho tem 15 membros titulares e 15 suplentes, mas sete deles ainda não foram indicados pelos blocos partidários. Nesta terça, o senador João Alberto Souza (PMDB-MA) foi eleito presidente do colegiado para o sexto mandato consecutivo, válido até o fim do ano que vem. Pedro Chaves (PSC-MS) é seu vice.

Única chapa a se candidatar, a dupla foi eleita por aclamação, com apenas dois votos contrários, dos senadores Lasier Martins (PSD-RS) e João Capiberibe (PSB-AP).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos