Análise: intervenções de ministros no julgamento mostram divergências no TSE

Daniela Garcia

Do UOL, em São Paulo

As intervenções de ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) durante a leitura do voto do relator do julgamento da chapa Dilma Rousseff- Michel Temer evidenciaram as divergências de membros da corte entorno do processo, afirma Fernando Neisser, coordenador-adjunto da Abradep (Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político).

Relator da ação, o ministro Herman Benjamin, do TSE, foi interrompido tanto por Gilmar Mendes, presidente da corte, quanto pelo ministro Napoleão Nunes na noite desta terça-feira (6), no primeiro dia de julgamento.

Segundo Neisser, Mendes e Napoleão "anteciparam" que seus votos devem ser contrários ao parecer de Benjamin. "Que todos esperamos que venha com um voto pela condenação [da chapa Dilma-Temer]", afirmou.  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos