Após discussão, deputado pede improbidade de Alckmin e cobra explicações sobre gastos

Do UOL, em São Paulo

Alckmin grita com deputado Major Olimpio durante protesto

Após travar uma discussão pública com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), no último sábado (16), em São Carlos, o deputado federal Major Olimpio (SD-SP) protocolou nesta segunda-feira (18) uma representação no Ministério Público contra o tucano, pediu explicações sobre os gastos dele e da família e sobre o salário do secretário de Estado da Segurança, Mágino Alves Barbosa Filho, que é procurador de Justiça.

O deputado pediu ao Ministério Público que apure possível ato de improbidade administrativa do governador e do secretário relacionado à cerimônia de entrega de 197 veículos da PM (Polícia Militar) no sábado, em São Carlos. Segundo Olímpio, parte das viaturas, 71, já haviam sido entregues no dia 18 de agosto em São José do Rio Preto. Os carros foram destinados a municípios das regiões de Ribeirão Preto, Bauru e São José do Rio Preto.

Já em um pedido de informações protocolado no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, ele solicitou que Alckmin revele o gasto anual dele e de sua família com alimentação, veículo, motorista, avião, luz e água, além do salário e remuneração que houver em razão de cargo público ou participação em algum conselho ou entidade, e gastos semelhantes do secretário de Estado da Segurança.

"Em virtude dessa ordem ilegal do governador e seu secretário, os policiais deixaram de trabalhar e se deslocaram de localidades distantes, para que o governador e seu secretário praticassem mais uma fraude contra o povo paulista, e desguarnecessem a população da prevenção a criminalidade, no local de origem, além do gasto de recursos públicos para essa mobilização, com viés puramente eleitoral", afirmou Olimpio na representação.

Entrevero

Durante a cerimônia no sábado, Alckmin se exaltou e gritou contra o deputado, que participava de um protesto. "Quero fazer uma pergunta para vocês. Alguém aqui ganha R$ 50 mil do povo de São Paulo? É ele que está gritando. Ele ganha R$ 50 mil, devia ter vergonha, vergonha de vir aqui, R$ 50 mil do povo de São Paulo. Tenha vergonha, deputado. Não pode olhar no rosto dos brasileiros de São Paulo, R$ 50 mil por mês. Vergonha!", gritou o tucano.

Major Olimpio negou que receba R$ 50 mil e anexou os recibos dos seus vencimentos como aposentado e deputado federal aos documentos. Ao jornal "O Estado de S.Paulo", ele afirmou ter ficado "surpreso" com o tom do tucano. "Alckmin mostrou o desespero dele e falta de argumento ao me chamar de marajá. E ainda usou meu bordão ao dizer 'vergonha'". Segundo ele, a aposentadoria é de R$ 13 mil. O salário de deputado é de R$ 33,7 mil.

Outro lado

Em nota, a assessoria do governador afirmou que a representação é "improcedente" e todos os esclarecimentos serão prestados ao Ministério Público de São Paulo. De acordo com a nota, não houve "duplicidade" na entrega das viaturas aos comandos de São José do Rio Preto, Bauru e Ribeirão Preto. "Anteriormente, todos os veículos passaram por instalação de equipamentos de rádios e outros, necessários ao seu funcionamento."

Com relação ao pedido de informações protocolado no Palácio dos Bandeirantes, a assessoria do governador informou que nada havia sido protocolado até a noite desta segunda-feira. Segundo cópia do documento apresentado pela assessoria do deputado, o pedido de informações foi protocolado às 16h06 na Secretaria de Governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos