Ministros mantém investigação contra Eduardo Paes no Supremo

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

  • José Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Pedro Paulo e Eduardo Paes durante campanha à Prefeitura do Rio de Janeiro

    Pedro Paulo e Eduardo Paes durante campanha à Prefeitura do Rio de Janeiro

A 1ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta terça-feira (19) manter no STF (Supremo Tribunal Federal) a investigação contra o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (PMDB).

Paes foi citado na delação da Odebrecht junto com o deputado federal Pedro Paulo (PMDB-RJ), que foi secretário municipal na gestão do ex-prefeito.

A decisão acatou recurso da defesa de Eduardo Paes contra decisão do relator, ministro Marco Aurélio Mello, de dividir o processo e enviar à Justiça de primeira instância do Rio de Janeiro as investigações contra o ex-prefeito.

Por três votos a dois, a 1ª Turma (composta por cinco ministros) decidiu manter o inquérito contra Paes no STF.

Delatores da Odebrecht afirmaram que Pedro Paulo e Eduardo Paes receberam dinheiro da empresa para campanhas eleitorais. Os pagamentos, segundo os delatores, foram acertados com a participação de ambos.

Segundo a delação, a Odebrecht fez a doação com o objetivo de obter facilidades para a obtenção de contratos da Olimpíada de 2016.

O deputado Pedro Paulo tem afirmado que não recebeu os valores citados pelos delatores. Eduardo Paes chegou a classificar de "absurda e mentirosa" a acusação feita pela Odebrecht.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos