Ex-governador de MS vira presidente regional do PMDB 17 dias após deixar prisão

Paulo Renato Coelho Netto

Colaboração para o UOL, em Campo Grande (MS)

  • Valter Campanato/Agência Brasil

    Puccinelli (PMDB), ex-governador do MS, foi eleito presidente regional do PMDB

    Puccinelli (PMDB), ex-governador do MS, foi eleito presidente regional do PMDB

André Puccinelli, ex-governador de Mato Grosso do Sul, foi eleito neste sábado (2), em chapa única, presidente regional do PMDB no Estado.

A convenção que iria conduzi-lo ao comando da legenda estava marcada inicialmente para 18 de novembro passado, mas foi adiada para este sábado porque Puccinelli havia sido preso pela Polícia Federal no dia 14 do mesmo mês.

O ex-governador passou menos de 24 horas detido no superlotado Complexo Penitenciário de Campo Grande. Ainda assim, o comando do PMDB sul-mato-grossense decidiu adiar o evento.

Puccinelli tornou-se o primeiro ex-governador de Mato Grosso Sul a parar na cadeia. Passou a noite no presídio na companhia do filho, o advogado André Puccinelli Júnior, preso na mesma ação.

Júnior deixou o complexo penitenciário com o pai no dia 15 de novembro, após habeas corpus concedido pelo desembargador federal Paulo Fontes, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), em São Paulo. A ordem de prisão era preventiva.

Puccinelli foi o chefe do Executivo de Mato Grosso do Sul por dois mandatos, entre 2007 e 2014, período em que teria recebido propinas em dinheiro vivo das mãos do fazendeiro Ivanildo da Cunha Miranda, que fechou acordo de delação premiada.

Fraude na compra de livros jurídicos

A Operação Lama Asfáltica investiga supostos desvios de R$ 235 milhões em obras com recursos públicos da União e esquema de propinas de R$ 20 milhões para o peemedebista. 

Sua quinta fase recebeu o nome de Papiros de Lama e foi resultado de uma parceria entre Polícia Federal, Receita Federal e Controladoria-Geral da União. O nome teve origem em uma das formas usadas para desviar recursos públicos, que consistia na compra fraudulenta de livros jurídicos por uma concessionária de serviços públicos, segundo a PF.

A Polícia Federal atribui a Puccinelli 'papel central' na organização criminosa que se teria instalado no governo de Mato Grosso do Sul. 

O ex-governador nega as acusações e diz que vai provar na Justiça sua inocência. A Polícia Federal prossegue com as investigações.

Amigo de Temer, 2 vezes prefeito e 2 vezes governador

O médico André Puccinelli, 69, é o nome mais forte do PMDB para disputar as eleições estaduais no ano que vem em Mato Grosso do Sul.

Peemedebista histórico, é amigo pessoal do presidente Michel Temer. Foi duas vezes prefeito de Campo Grande e duas vezes governador do Estado.

(Com Estadão Conteúdo)

Wesley Batista, da JBS, cita propina para governos do MS

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos