Após resultado positivo, afastamento de vices da Caixa deixa "gosto amargo", diz Marun

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

  • Pedro Ladeira/Folhapress

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (PMDB), afirmou nesta terça-feira (23) que se "demonizar" os vice-presidentes da Caixa Econômica Federal após o afastamento de quatro deles a pedido do Banco Central deixou um "gostinho amargo" devido aos resultados positivos do banco em 2017.

"Existe uma compreensão dos partidos ao que está sendo feito. Mas fica esse gostinho amargo de que, no momento em que a Caixa Econômica Federal tem o melhor resultado da sua história, se demoniza, são demonizados alguns vice-presidentes até pelo fato de que não se está colocando ali desonestidade. O que estão criticando é que foram indicações políticas ou conversaram [com integrantes do governo ou pessoas suspeitas]", afirmou.

Em 16 de janeiro, o presidente Michel Temer (PMDB) determinou o afastamento de quatro dos 12 vice-presidentes da Caixa por 15 dias. São eles Antônio Carlos Ferreira (Corporativo), Deusdina dos Reis Pereira (Fundos de Governo e Loterias), Roberto Derziê (Governo) e José Henrique Marques da Cruz (Clientes, Negócios e Transformação Digital).

A atitude foi tomada depois de Banco Central sugerir que os vice-presidentes fossem afastados das funções após investigações tanto da própria Caixa quanto do Ministério Público Federal apontarem suspeitas de terem praticado irregularidades. Os nomes de alguns apareceram em operações da Polícia Federal como a Sépsis, Patmos e Cui Bono?.

Inicialmente, seria dado prazo de 15 dias que apresentassem "ampla defesa das acusações", segundo texto divulgado pelo Planalto. No entanto, a publicação do ato no Diário Oficial da União não estipulou data. Com a aprovação de novo estatuto, o banco passa a se adequar à Lei das Estatais e a tendência é que os quatro vices afastados sejam demitidos.

Segundo Marun, o ato de começar o ano "buscando a demissão de vice-presidentes" é "até um pouco contraditório". Ele disse, porém, que lhe cabe respeitar a decisão, inclusive porque a aprovação da Lei das Estatais foi encampada pelo governo federal.

R$ 4 bi em lucros em seis meses

De acordo com a Reuters com base em dados do Banco Central, a Caixa alcançou lucro líquido de R$ 4,073 bilhões no primeiro semestre de 2017. No primeiro semestre do ano anterior, o lucro líquido havia sido de R$ 2,448 bilhões.

O banco também obteve sucessivos resultados positivos nos três primeiros trimestres de 2017 se comparados com os mesmos períodos de 2016. O lucro no 4º trimestre de 2017 ainda será divulgado pelo banco.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos