Topo

Lula pede, e Moro autoriza Gilberto Gil como testemunha em processo sobre sítio

Marcelo Gandra - 28.dez.2017/Futura Press/Estadão Conteúdo
Gilberto Gil durante show em Salvador, em 2017 Imagem: Marcelo Gandra - 28.dez.2017/Futura Press/Estadão Conteúdo

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

29/05/2018 15h46Atualizada em 29/05/2018 17h21

O juiz Sergio Moro autorizou nesta terça-feira (29) pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para que o cantor, compositor e ex-ministro Gilberto Gil preste depoimento como testemunha no processo sobre o sítio de Atibaia (SP).

Gil vai depor no dia 11 de junho, às 14h, por videoconferência feita no Rio de Janeiro. A defesa de Lula pediu que ele fosse incluído no rol de testemunhas no lugar de Miriam Belchior, ex-ministra do Planejamento. O músico foi ministro da Cultura nos governos do petista.

Moro também remarcou para as 9h30 do dia 11 o depoimento do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que havia sido cancelado por causa da paralisação dos caminhoneiros. Ele também foi convocado como testemunha de defesa de Lula.

Neste processo da Operação Lava Jato, Lula é réu pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O MPF (Ministério Público Federal) denunciou o ex-presidente sob a acusação de ter recebido cerca de R$ 1 milhão em propinas por meio de reformas feitas na propriedade pelas construtoras Odebrecht, OAS e Schahin.

Moro aceitou a denúncia em agosto do ano passado, transformando Lula e mais 12 pessoas em rés no processo. A defesa do ex-presidente afirma que ele jamais pediu ou recebeu favorecimento ou vantagem indevida de qualquer empresa.

A propriedade pertence aos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna. No começo de 2016, pouco depois de a investigação vir a público, a assessoria de imprensa do Instituto Lula divulgou uma nota dizendo que o ex-presidente frequentava, “em dias de descanso, um sítio de propriedade de amigos da família na cidade de Atibaia”.

No momento, o processo está na fase de depoimentos de testemunhas de defesa, que devem ser concluídos no fim de junho. Os interrogatórios dos réus ainda não foram marcados.

Veja imagens de sítio em Atibaia (SP) usado por Lula

UOL Notícias