Topo

Se engana quem crê que irá nos separar, diz Bolsonaro ao parabenizar filho

Reprodução - 19.set.2018/Instagram/Jair Bolsonaro
Imagem: Reprodução - 19.set.2018/Instagram/Jair Bolsonaro

Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

2018-12-07T08:43:11

07/12/2018 08h43

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), usou suas contas nas redes sociais para parabenizar seu filho Carlos Bolsonaro (PSL), vereador carioca que completa 36 anos de idade nesta sexta-feira (7). Desde o final de novembro, o parlamentar retomou seu cargo na Câmara Municipal do Rio, tendo deixado de cuidar das redes sociais de seu pai e a equipe de transição do Planalto.

A decisão de deixar a equipe teria acontecido após desavenças com o futuro ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno. Carlos chegou a ser cotado para assumir a Secretaria de Comunicação da Presidência. O vereador sempre negou as especulações. "Já falei que não aceitarei Ministério ou Secretaria com status de mesmo que tal situação seja permitida por lei. Repito novamente e novamente...Sigo meu trabalho sem problema algum no Rio. O resto das especulações é desconhecimento ou mau caratismo mesmo. Fim da história!", escreveu nas redes sociais em 22 de novembro.

“Se enganam os que creem que irão nos separar. Nossos laços vão muito além de algo comum”, escreveu o presidente eleito nesta sexta. Bolsonaro chama o filho de “pitbull” e agradece a Carlos por estar por perto, “jamais querendo aparecer ou ter ganhos pessoais”.

Carlos é conhecido por ter um temperamento forte, o que foi mencionado por seu pai na mensagem de parabéns. “Eu, por ser mais velho, tenho mais experiência, paciência e absorvo cada conselho e irritação, mas sempre tudo muito bem escutado, colocando na balança suas palavras e procurando crescer”, comentou Bolsonaro. “Quem dera todo pai tivesse um filho como esse”.

O presidente eleito exaltou a participação de seu filho durante a campanha, um desafio com “os ventos das adversidades”. “Confesso que, se não fosse seu intuito em tomar iniciativas e se antecipar a problemas, talvez não tivéssemos chegado tão longe. Muito mais acertos que erros, Carlos sempre foi e é decisivo em nossas conversas”.

Bolsonaro ainda recordou o atentado que sofreu em 6 de setembro em Juiz de Fora (MG), episódio em que Carlos, relata o presidente eleito, “usou suas mãos para apertar meu ferimento e conversava comigo para evitar a perda de consciência”. “[Ele] conseguiu me acompanhar na sala de cirurgia quando em determinados momentos pensei no pior”, diz Bolsonaro, que o considerou “uma balança para meu estado emocional e profissional”.

Perfil

De acordo com reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo”, o filho do meio do primeiro casamento de Bolsonaro é mais ligado ao pai e também, o mais impulsivo, com um histórico de aversão à mídia e paixão pelas redes sociais.

Carlos, que mora no mesmo condomínio em que Bolsonaro tem residência no Rio, adora o pai e possui uma tatuagem com o rosto do presidente eleito. Em seu gabinete na Câmara carioca, o vereador tem diplomas e medalhas militares de Bolsonaro. O local também conta com quadros pintados com a figura do pai.

O gabinete também chegou a funcionar como um dos locais de encontro da equipe de campanha de Bolsonaro até o início deste ano.

Líder das redes sociais do pai durante a corrida ao Planalto, a atuação de Carlos foi vista como fundamental para a eleição de Bolsonaro. Ele administrava as páginas do presidente eleito nas redes sociais desde 2010.

Bolsonaro recebe medalha por ter salvo soldado de afogamento em 78

UOL Notícias

Mais Política