PUBLICIDADE
Topo

Política

Major Olímpio lança oficialmente pré-candidatura à Presidência do Senado

O senador Major Olímpio (PSL-SP) - SUAMY BEYDOUN/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO
O senador Major Olímpio (PSL-SP) Imagem: SUAMY BEYDOUN/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

03/01/2019 14h05

O PSL oficializou a pré-candidatura do paulista Major Olímpio à Presidência do Senado. Após reunião fechada com a bancada do partido, nesta quinta-feira (30), o parlamentar declarou ter sido "intimado" pelo chefe da legenda, deputado federal Luciano Bívar (PSL-PE), logo após a posse de Jair Bolsonaro (PSL), em 1º de janeiro.

A presença no pleito, segundo ele, é uma tentativa de "construir governabilidade" para o governo do novo presidente.

O PSL conta com quatro senadores no Congresso e a segunda maior bancada na Câmara (53 deputados). O partido, que era nanico até a eleição de Bolsonaro, também se faz presente nas negociações para a Presidência da Câmara. O objetivo dos pesselistas é que o seu apoio no pleito da Câmara tenha como contrapartida a formação de um bloco sólido de sustentação, sobretudo para aprovar projetos enviados pelo Executivo.

Na quarta-feira (2), o PSL anunciou que vai apoiar a reeleição de Rodrigo Maia (DEM), que, em troca, garantiu a Bívar que o comando da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) ficará com a legenda de Bolsonaro. A CCJ é a comissão mais prestigiada e disputada da Casa, por onde passam todas as matérias para análise constitucional.

Olímpio declarou nesta quinta que pretende trabalhar para costurar uma candidatura única à Presidência do Senado. Ele se diz disposto a conversar com outras pré-candidaturas já colocadas, como a dos senadores Davi Alcolumbre (DEM-AP), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Alvaro Dias (PODE-PR) e Esperidião Amin (PP-SC). "Agora, com essa missão [dada pelo partido], eu me coloco como mais uma dessas opções", comentou.

Política