Topo

Para Janaina Paschoal, jovens coagidos a fazer ataques no Ceará são vítimas

Do UOL, em Brasília

2019-01-12T16:13:49

12/01/2019 16h13

Aliada do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a advogada e deputada estadual eleita Janaina Paschoal (PSL-SP) usou o Twitter para comentar uma reportagem publicada pelo UOL neste sábado (12). A reportagem revelou que adolescentes da Grande Fortaleza são recrutados por facções criminosas para realizar atentados no Ceará, por meio de pagamentos de até R$ 1.000 ou mediante ameaças. Os ataques no estado já duram 11 dias.

Janaina disse que se trata da "notícia mais preocupante dos últimos tempos". Segundo ela, os jovens que cometem infrações "sob coação" são vítimas, e assim devem ser tratados pelas autoridades. Ela cobrou medidas para blindar "esses adolescentes vulneráveis".

Janaina é professora de direito penal da USP (Universidade de São Paulo) e ficou conhecida por ser autora do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Recusou  convite para ser vice na chapa de Jair Bolsonaro e tornou-se a deputada mais votada da história do Brasil, com mais de 2 milhões de votos recebidos em outubro passado.

Opinião contrasta com a de Bolsonaro 

A opinião contrasta com a de Bolsonaro, defensor da redução da maioridade penal --que hoje é de 18 anos. A intenção manifestada pelo presidente durante a campanha eleitoral foi de mudar a idade mínima para 16 anos.

Neste período, o candidato também criticou o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que para ele "tem que ser rasgado e jogado na latrina". Janaina, que é conta a redução da maioridade, disse ao UOL dias após a declaração que "adora" o estatuto.

'Separar joio do trigo'

"Amados, separar joio de trigo, relativamente aos adolescentes apreendidos no Ceará, não é apenas uma questão de Justiça. Trata-se também de uma questão de segurança pública", escreveu a deputada eleita do PSL.

Janaina disse que, se as autoridades já identificaram o fenômeno na reportagem, "é imperioso que se crie uma força-tarefa, com o fim de implementar medidas que blindem os adolescentes vulneráveis".

Nova política de armas

A advogada encerrou a série de tuítes na tarde deste sábado sugerindo que o governo Bolsonaro não precisa gastar dinheiro com campanha publicitária sobre a "nova política de armas" de fogo. Um decreto para ampliar a posse dos instrumentos deverá ser editado no início da próxima semana.

"Além de grande magistrado, [o ministro da Justiça e da Segurança Pública] Sergio Moro sempre foi um grande Professor. Bolsonaro e ele podem fazer uma LIVE [transmissão ao vivo], explicando as novas regras. Vamos mudar de verdade!", escreveu Janaina.