Topo

Alvo de ataques de Carlos pelo 3º dia, Mourão pede: "dê tempo ao tempo"

Marcelo Chello/CJPress/Folhapress
O vice-presidente da República, General Hamilton Mourão Imagem: Marcelo Chello/CJPress/Folhapress

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

2019-04-24T15:14:13

24/04/2019 15h14

Alvo de ataques pelo terceiro dia seguido, o vice-presidente Hamilton Mourão repetiu hoje que "quando um não quer, dois não brigam" ao comentar o conflito entre ele e um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Carlos Bolsonaro (PSC). O general buscou minimizar a troca de farpas pública, em consonância com o recado transmitido ontem pelo porta-voz do governo, o de colocar um "ponto final" na "pretensa discussão".

"Pai e filho é pai e filho. Não tem essas desavenças. Vamos aguardar, gente. Falei ontem a frase da minha mãe: dê tempo ao tempo", declarou o vice na chegada a seu gabinete, no Palácio do Planalto.

Mourão também afirmou que tem dialogado com o Bolsonaro quando se faz "necessário". Questionado se o atrito público com Carlos não seria motivo para uma conversa mais direta, o general respondeu apenas que "tudo é motivo". "A gente procura levar sem aumentar as tensões. As tensões do dia a dia já são suficientes. Não precisa aumentar isso daí."

Desde a tarde de segunda-feira (22), Carlos tem publicado em seu Twitter críticas ao vice-presidente, o que gerou mal-estar no governo e tentativas de pacificação por parte da cúpula bolsonarista. No entanto, apesar do recado presidencial divulgado ontem pelo porta-voz --colocar um "ponto final"--, Bolsonaro afirmou que "sempre estará ao lado" do filho.

"De uma vez por todas o presidente gostaria de deixar claro o seguinte: quanto a seus filhos, em particular o Carlos, o presidente enfatiza que ele sempre estará a seu lado. O filho foi um dos grandes responsáveis pela vitória nas urnas, contra tudo e contra todos", disse o general Otávio Rêgo Barros, porta-voz da Presidência.

O mais recente ataque foi postado na manhã de hoje. Carlos compartilhou falas de Mourão a respeito da decisão de Jean Wyllys (PSOL) de renunciar o mandato de deputado federal e sair do país devido a ameaças. "Caiu no colo de Mourão algo que jamais plantou. Estranhíssimo seu alinhamento com políticos que detestam o presidente", escreveu o vereador.

Na sequência, Carlos, que costuma ser irônico em suas publicações, afirmou que não estava "reclamando do vice só agora" e que "não ataca ninguém", apenas "compartilha fatos".

"Lembro que não estou reclamando do vice só agora e tals.... são apenas informações! Não ataco ninguém, são apenas fatos que já aconteceram e gostaria de continuar compartilhando com os amigos! Um bom dia a todos!".

À tarde, Carlos voltou à carga, em novo tuíte criticando o general.

Ontem, Mourão pediu "calma" e, antes mesmo de jornalistas abordarem o tema, declarou que "todo mundo emite sua opinião", e que "quando um não quer dois não brigam".

"Eu sei de todas as angústias, as perguntas que vocês (jornalistas) querem fazer. É o seguinte: calma, todo mundo emite sua opinião, tal e coisa. Então, a minha mãe sempre dizia uma coisa, quando um não quer dois não brigam", disse o vice, afirmando que essa é a sua "linha de ação". "Vamos manter a calma", completou.

A líder do governo no Congresso, deputada federal Joice Hasselman (PSL-SP), esteve com Bolsonaro na tarde de hoje na solenidade de sanção da lei que cria a Empresa Simples de Crédito. Depois do evento, a parlamentar comentou o impasse entre Mourão e o filho do presidente. "Temos que deixar de misturar questões que envolvam família ou qualquer coisa pessoal com o governo."

"Essa é uma questão que tem que ser resolvida entre eles", resumiu.

Carlos Bolsonaro ataca o vice Hamilton Mourão

Band News

Mais Política