Topo

"Não estava dentro do quarto", diz Bolsonaro sobre caso Neymar

05.jun.2019 - Neymar e Jair Bolsonaro se encontram em hospital de Brasília - Reprodução/Instagram/Jair Bolsonaro
05.jun.2019 - Neymar e Jair Bolsonaro se encontram em hospital de Brasília Imagem: Reprodução/Instagram/Jair Bolsonaro

Luciana Amaral

Do UOL, em Buenos Aires

06/06/2019 16h15Atualizada em 06/06/2019 16h49

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a afirmar hoje que acredita que Neymar é inocente quanto à denúncia de estupro feita pela modelo Najila Trindade Mendes de Souza e, ao responder se o jogador de futebol não teria sido violento, disse não saber, pois "não estava dentro do quarto".

"Pelo o que vi até agora, é [inocente], né? Peraí, se você vir o contexto ali, o que ela fez atravessando o Atlântico, né? Ela falou, vi parte da entrevista ao [Roberto] Cabrini (repórter do SBT], dizendo que foi lá fazer amor com ela", disse o presidente.

Lembrado por uma repórter que Neymar "não foi muito amoroso com ela", referindo-se às declarações da modelo que foi agredida pelo jogador, o presidente respondeu: "Aí não sei, não estava dentro do quarto", afirmou.

O presidente explicou também o motivo da visita a Neymar no Home Brasília (Hospital Ortopédico e Medicina Especializada), onde o atacante foi atendido após sair lesionado na vitória da seleção brasileira sobre o Qatar por 2 a 0, na noite de ontem. Bolsonaro assistiu à partida no Estádio Mané Garrincha.

"Fui bater um papo, dar apoio moral a ele", disse o presidente, que havia dito antes da partida que esperava dois gols do jogador. Neymar saiu aos 17 minutos do primeiro tempo, sem marcar gols, teve constatada uma ruptura ligamentar no tornozelo direito e foi cortado da seleção que disputará a Copa América. O pesselista lamentou a ausência de Neymar na competição que será realizada no Brasil. ""Acho que todo mundo quer ver o Neymar jogar, né? Até o povo argentino",

O presidente aproveitou para elogiar o pai do jogador, Neymar da Silva Santos. "Gosto do pai dele", afirmou Bolsonaro. Em abril deste ano, o presidente se encontrou com Neymar pai no mesmo dia em que ele manteve reuniões com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o secretário especial da Receita, Marcos Cintra, em Brasília.

Empresas ligadas a Neymar e a seu pai são alvo de um processo por sonegação fiscal aberto pela Receita Federal. A União cobra R$ 69 milhões em impostos e multas.

Modelo relata estupro, e vídeo mostra discussão

Najila detalha acusação de estupro contra Neymar

SBT Online

Na noite de ontem, Najila falou pela primeira vez sobre a denúncia de estupro e explicou que tinha o desejo de fazer sexo com Neymar, após os dois se conhecerem através do Instagram. A modelo disse que Neymar pagou sua viagem a Paris, após ela relatar que não teria condição financeira de ir ao local, mas a modelo afirmou que se surpreendeu com a atitude do jogador no encontro.

Segundo ela, o atleta deu tapas nela, que aceitou em um primeiro momento. Porém, após sentir que estava sendo machucada, Najila disse que pediu a Neymar que parasse, mas que a situação piorou quando ela se recusou a ter relação sexual sem o uso de camisinha. De acordo com ela, neste momento teria ocorrido o estupro.

"Eu falei que não aconteceria nada além daquilo, porque não podemos. Ele não respondeu nada, e nós continuamos. Ele me virou, cometeu o ato, e eu pedi para ele parar. Enquanto ele cometia o ato, ele continuava batendo na minha bunda violentamente. Eu girei depois, tudo muito rápido, em questão de segundos, depois me retirei. Eu falei 'para, para, não'. Eu falei. Ele não se comunicava muito, ele só agia", disse a modelo.

A defesa de Neymar nega que tenha ocorrido o estupro e alega ter sido extorquida pelo ex-advogado de Najila para que o caso fosse abafado. Na noite de ontem também viralizou um vídeo que mostra Najila dando tapas em Neymar no quarto do hotel em que os dois se encontraram, em Paris.

O vídeo é o mesmo comentado e confirmado pelo pai de Neymar e pela defesa atual da mulher - gravado no segundo encontro entre os envolvidos. Nas imagens, é possível ver a mulher partindo para cima de Neymar e dando tapas enquanto repete: "Mas eu vou te bater. Sabe por quê? Porque você me agrediu ontem, você me deixou aqui sozinha", grita Najila, enquanto Neymar rebate: "Calma, calma".

Vídeo mostra discussão entre Neymar e Najila

UOL Esporte

Mais Política