Topo

Oposição quer usar sessão sobre Correios para expor Pontes e crise no Inpe

Astronauta Marcos Pontes,antes da cerimônia de diplomação no TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de SP) -
Astronauta Marcos Pontes,antes da cerimônia de diplomação no TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de SP)

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

06/08/2019 04h01

A sessão programada para a manhã de hoje na Câmara para debater as intenções do governo de privatizar os Correios deverá ser usada pela oposição para desgastar o ministro Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações) por outro assunto: a crise no Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O instituto enfrenta há mais de 15 dias críticas por parte do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que contesta o aumento de 88% no desmatamento da Amazônia em junho, na comparação com maio, divulgado pelo órgão.

Além dos ataques do presidente, deputados de partidos críticos ao governo pretendem explorar a mudança na chefia do órgão - último capítulo da crise.

Físico com doutorado pelo MIT, dos Estados Unidos, Ricardo Galvão foi exonerado após rebater pela imprensa as críticas feitas por Bolsonaro - ele chegou a dizer que as declarações do presidente pareciam "conversa de botequim". Para o lugar, foi nomeado interinamente o militar Darcton Policarpo Damião.

"Vamos abordar a privatização dos Correios, motivo que justifica a convocação do ministro. Mas é muito difícil ninguém tratar do absurdo que vimos e do desrespeito com os trabalhos sobre o desmatamento", disse a responsável pelo convite a Pontes, deputada federal Erika Kokay (PT-DF).

PDT e PCdoB também trabalham para abordar o tema e provocar o ministro.

"Não é desgastar, mas pedir explicações sobre as mudanças que aconteceram. Acredito que o ministro não vai ter problema em se explicar sobre as questões que ocorreram no Inpe", afirmou o deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA).

Seria conveniente não alardear: Heleno sobre desmatamento

UOL Notícias

Pontes não é obrigado a ir - nem responder

Segundo integrantes da comissão e a assessoria de imprensa do ministro, Marcos Pontes irá à audiência.

Como convidado, Pontes pode se ater ao regimento e só responder questões referentes ao tema do seu convite - a privatização dos Correios.

Apesar de a maioria dos 20 deputados da comissão serem de oposição, a sessão é aberta, e parlamentares governistas poderão se manifestar em defesa do governo.

O impasse na pasta de Marcos Pontes foi criticado por ambientalistas e teve repercussão internacional.

Errata: o texto foi atualizado
Uma versão anterior deste texto trazia, no primeiro parágrafo, grafia incorreta do nome do Inpe, que é Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, e não Instituto Nacional de Pesquisas Especiais. O erro foi corrigido.

Mais Política