Topo

Autoridades suíças não receberam pedido de investigação sobre Gilmar Mendes

O ministro Gilmar Mendes durante sessão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, em Brasília - Gabriela Biló/Estadão Conteúdo
O ministro Gilmar Mendes durante sessão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, em Brasília Imagem: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

Jamil Chade e Aiuri Rebello

Colaboração para o UOL em Genebra e do UOL, em São Paulo

07/08/2019 14h16

O Departamento de Justiça da Suíça informou que nunca recebeu um pedido oficial por parte do Brasil para investigar ou apurar informações relativas ao ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal).

Nesta terça-feira (7), os sites The Intercept Brasil e El País mostraram que o chefe da força-tarefa do MPF (Ministério Público Federal) da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, cogitou buscar provas contra o ministro do STF no país europeu, em uma espécie de investigação informal, mas não deixava claro se a ideia teria sido levada adiante -- ministros do STF só podem ser investigados pela PGR (Procuradoria-Geral da República). Em nota, o MPF do Paraná negou a investida.

Em resposta ao UOL, as autoridades de Berna, na Suíça, esclarecem que não existiu cooperação relativa a esse nome. "Não há um pedido legal sobre esse caso", declarou o Departamento de Justiça, entidade dentro da estrutura do Estado suíço que recebe os pedidos de cooperação estrangeira e repassa aos procuradores correspondentes.

Um ex-procurador suíço também confirmou que, enquanto esteve no Ministério Público da Suíça, nenhuma cooperação ocorreu envolvendo o nome de Gilmar Mendes. "A mim não me surpreenderia se eles tivessem aberto uma conta em meu nome na Suiça", afirmou na terça Mendes em relação ao caso.

Em cinco anos, a Suíça abriu cerca de 60 inquéritos relacionados com a Lava Jato, congelou US$ 1,1 bilhão em cerca de mil contas diferentes em 42 bancos.

Deltan usou partido para atacar Gilmar Mendes em ação no STF

UOL Notícias

Início de parceria

O UOL publica hoje a primeira reportagem de uma parceria iniciada com o site "The Intercept Brasil" na apuração e divulgação do conteúdo das mensagens obtidas pelo site dirigido pelo jornalista norte-americano Glenn Greenwald.

Desta vez, as mensagens revelam que Deltan usou o apoio da Rede Sustentabilidade como uma espécie de "laranja" para propor ações no STF contra Mendes.

Mais Política