Topo

Bolsonaro está de bom humor e já foi para quarto, diz Flávio no Twitter

Porta-voz da Presidência lê boletim médico de Jair Bolsonaro

UOL Notícias

Do UOL, em São Paulo

08/09/2019 15h49

O presidente Jair Bolsonaro já foi para o quarto e está de bom humor após a cirurgia pela qual passou neste domingo (8), afirmou o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente. "@jairbolsonaro já no quarto, disposto e bem-humorado, graças a Deus! Obrigado à equipe médica e a todos pelas orações!", postou o senador no Twitter pouco depois das 15h.

Mais cedo o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), já havia postado que ele havia deixado a sala de cirurgia do Hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo, onde foi operado pelo cirurgião Antonio Macedo, e que o procedimento foi um sucesso. Foi a quarta operação desde que o presidente sofreu a facada na barriga durante a campanha eleitoral no ano passado.

Cirurgia durou cinco horas

A cirurgia do presidente para a correção de uma hérnia incisional terminou por volta das 12h40 de hoje. Realizado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, o procedimento durou cerca de cinco horas.

Segundo o boletim médico divulgado pelo porta-voz da Presidência da República, general Rêgo Barros, o quadro do presidente é estável. Bolsonaro fará a recuperação em um apartamento no hospital e deve ter alta em cinco dias. As visitas serão restritas.

Jair Bolsonaro abre o desfile militar de 7 de Setembro em carro aberto, na Explanada dos Ministérios, em Brasília, ao lado do filho Carlos Bolsonaro e do garoto Ivo César Gonzales - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
Jair Bolsonaro abre o desfile militar de 7 de Setembro em carro aberto, na Explanada dos Ministérios, em Brasília, ao lado do filho Carlos Bolsonaro e do garoto Ivo César Gonzales
Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Nesse próximo cinco dias, o vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB), assume a presidência. "A estrutura do hospital é excepcional, nós temos condições de proporcionar o presidente o despacho normal", informou Rêgo ao ser questionado se o presidente poderia despachar do local.

O objetivo da operação era corrigir uma hérnia decorrente de sucessivos procedimentos invasivos na região abdominal. Considerada de média complexidade, a cirurgia já era esperada pela equipe médica.

O procedimento foi comandado por Macedo, cirurgião responsável pelas duas operações anteriores do presidente, para instalação e remoção da bolsa de colostomia, que ele usou após a facada, no dia 6 de setembro do ano passado, durante um ato de campanha eleitoral em Juiz de Fora (MG).

Bolsonaro chega a SP para passar pela 4ª cirurgia após facada no abdome

redetv

Mais Política