Topo

Ministro Marcos Pontes passa mal e vai parar no hospital

6.ago.2019 - Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - Cleia Viana/Câmara dos Deputados
6.ago.2019 - Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

12/09/2019 10h59

Resumo da notícia

  • Ministro se sentiu indisposto na tarde de ontem e procurou atendimento médico nesta manhã
  • Pontes era esperado na Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados para uma audiência sobre a exoneração de Ricardo Galvão, diretor do Inpe
  • "Nós sabemos que foi um motivo de força maior a não vinda do ministro. Um mal súbito", disse deputada

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, de 56 anos, passou mal e precisou ir hoje ao HFA (Hospital das Forças Armadas) em Brasília. De acordo a assessoria de imprensa da pasta, o ministro se sentiu indisposto na tarde de ontem e procurou atendimento médico nesta manhã. Ele passou por exames laboratoriais, foi medicado e recebeu alta médica. Foi recomendado um período de 48 horas de repouso absoluto.

Um comunicado divulgado pelo hospital informou que o ministro foi admitido às 7h45 (de Brasília) para um atendimento de urgência. Ele apresentava tonturas, dificuldade de deambulação, náuseas, vômitos e sudorese.

Mais cedo, o deputado Rodrigo Agostinho (PSB-SP) disse que Pontes havia sido internado. O ministro era esperado na Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados para uma audiência sobre a exoneração de Ricardo Galvão, que era diretor do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

"Nós estamos com um problema, o ministro Marcos Pontes foi internado ontem no Hospital das Forças Armadas com um problema de saúde", disse o parlamentar.

Em seguida, a deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS) disse que o ministro teve um mal súbito. "Nós sabemos que foi um motivo de força maior a não vinda do ministro. Um mal súbito, que o ministro inclusive está internado. Estimamos que melhore o mais rápido possível".

Mais Política