Topo

Janaína Paschoal diz que Temer "sempre foi aliado do PT"

BRUNO ROCHA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: BRUNO ROCHA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

18/09/2019 12h05

Uma das autoras do pedido de impeachment contra Dilma Rousseff, a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP) disse, em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo", que o ex-presidente Michel Temer "sempre foi aliado do PT".

A declaração vem na esteira da repercussão da entrevista de Temer ao programa Roda Viva, na última segunda-feira, na TV Cultura. Na ocasião, o ex-presidente usou a palavra "golpe" ao se referir ao impeachment de Dilma. Temer era vice da petista e assumiu a presidência com o afastamento.

"Olha, ele sempre foi aliado do PT. Os diálogos do Intercept mostram que, em meio ao processo de impeachment, ele estava em altas conversas com Lula, objetivando minar Moro e salvar Dilma. Para ele, pessoalmente, foi péssimo virar presidente", disse Janaína, se referindo a conversas reveladas pelo jornal "Folha de S.Paulo".

"Os 'negócios' dele ganharam visibilidade. Só os petistas insistem em culpá-lo. Ele não teve nenhuma participação no impeachment. Havia um grande acordo entre os partidos, para manter seus esquemas. Talvez por isso ele fale em golpe", completou a deputada.

Segundo o "O Estado de S. Paulo", Temer não quis comentar as declarações de Janaína Paschoal.

A deputada ainda disse que o impeachment contra Dilma foi complexo e abriu um caixa de pandora. "Foi a luta do povo. A pressão. O meu trabalho técnico, a pressão popular e alguns políticos mais jovens. Foi bem mais complexo do que tentam fazer crer. Os políticos tradicionais, inclusive FHC, não queriam. O impeachment abriu a caixa de pandora, que eles querem fechar", disse Janaína.

Mais Política