Topo

Temer devolve passaporte à Justiça após viajar e dar palestra em Oxford

15.out.2019 - O presidente Michel Temer em palestra na Oxford Union, na Inglaterra - Reprodução - 15.out.2019/Twitter/OxfordUnion
15.out.2019 - O presidente Michel Temer em palestra na Oxford Union, na Inglaterra Imagem: Reprodução - 15.out.2019/Twitter/OxfordUnion

Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

22/10/2019 11h43Atualizada em 23/10/2019 08h37

Resumo da notícia

  • Réu, ex-presidente foi autorizado pela segunda instância a viajar ao exterior
  • Juiz Marcelo Bretas havia negado pedido de Temer para palestrar em Oxford
  • Na Inglaterra, ex-presidente disse que não participou de "nenhum golpe"

O ex-presidente Michel Temer (MDB) devolveu ontem seu passaporte diplomático à Justiça após ter palestrado na Universidade de Oxford, na Inglaterra, na semana passada. No evento no exterior, Temer disse que não houve golpe no processo de impeachment de sua antecessora, Dilma Rousseff (PT).

Temer palestrou no último dia 15 na Oxford Union, uma sociedade de debates fundada em 1823 e vinculada a alunos da universidade inglesa. A ida de Temer foi autorizada pela segunda instância da Justiça Federal após o magistrado da Operação Lava Jato no Rio, Marcelo Bretas, ter negado o pedido do ex-presidente.

A devolução do passaporte foi determinada pelo TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) na decisão em que autorizou a viagem. O documento foi entregue na secretaria da 7ª Vara da Justiça Federal no Rio ontem, dentro do prazo estipulado de cinco dias após a viagem, encerrada no último dia 17.

Na primeira instância da Justiça Federal no Rio, Temer é réu em dois processos em que o ex-presidente é acusado de ter participado de esquemas de corrupção envolvendo a Eletronuclear. A defesa do ex-presidente nega as acusações.

"Não participei de nenhum golpe"

Frases da palestra de Temer foram divulgadas nas redes sociais da Oxford Union. Em uma delas, o ex-presidente comentou o impeachment de Dilma. "Não participei de nenhum golpe... Houve um golpe ou não? Não."

A Oxford Union apresentou Temer como um presidente que "adotou políticas pró-mercado destinadas a tirar a economia brasileira da recessão", pontuando que ele enfrentou "inúmeras tentativas de impeachment".

No local da palestra, ele esteve com Joaquim Levy, ex-ministro da Fazenda de Dilma e ex-presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Temer também se encontrou com brasileiros que estudam na universidade.

Na palestra, o emedebista disse que "abuso de poder é quando as pessoas ultrapassam os limites da lei" e que "a estabilidade social depende do rigoroso cumprimento da lei".

Temer também falou sobre empatia, que seria, para ele, "se envolver com o outro para entender o outro". "E isso, confesso, é o que sempre busquei". A reportagem não teve acesso à integra da palestra, que foi fechada para membros da Oxford Union.

Sobre o convite para palestrar, Temer disse que ela foi um "honroso" para ele e também para o Brasil. "Revelou muito interesse que eles têm pelo nosso país. Eles queriam ouvir de um ex-presidente como foi seu governo e como as coisas se passaram durante meu governo e como continuam agora".

"Jamais apoiei ou fiz empenho pelo golpe", diz Temer

UOL Notícias

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Política