Topo

Bruno Covas receberá alta hoje, mas continua tratando câncer

17.abr.2019 - Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) - Bruno Brito/ Agência F8/ Estadão Conteúdo
17.abr.2019 - Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) Imagem: Bruno Brito/ Agência F8/ Estadão Conteúdo

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

14/11/2019 13h30

Resumo da notícia

  • O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), receberá alta no fim da tarde de hoje
  • O tucano foi diagnosticado com um câncer no sistema digestivo
  • Ele deverá ficar em repouso ao longo do fim de semana e poderá voltar ao trabalho na segunda-feira

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), receberá alta no fim da tarde de hoje, informou o infectologista David Uip, líder da equipe médica que cuida do político. Covas foi diagnosticado com um câncer no sistema digestivo e está internado desde 23 de outubro no hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

O prefeito deverá ficar em repouso ao longo do fim de semana e poderá voltar ao trabalho na segunda-feira (18), com as atividades concentradas no gabinete. Ele não está impedido de fazer agendas externas, mas esse tipo de compromisso será raro. "O limite maior quem dá é o paciente", disse Uip.

Covas vai passar por exames na quinta-feira (21) e na segunda-feira (25). Se estiver em boas condições, o prefeito vai encarar uma terceira rodada de quimioterapia no dia 26. Depois disso, seu quadro passará por nova avaliação para a definição dos próximos passos do tratamento.

"Nós não fazemos futurologia", disse Uip. "Ele vai completar o ciclo de quimioterapia e será avaliado."

Covas também passará por exames no começo de dezembro para o controle do tumor. Segundo Uip, uma discussão sobre uma eventual cirurgia "passa a ser pertinente" só depois dessa fase.

O prefeito também continuará fazendo tratamento com heparina, uma substância anticoagulante. Ele chegou a ter a alta adiada na semana passada justamente porque os médicos identificaram um coágulo no coração.

"O risco [de um novo coágulo] sempre tem, mas ele está protegido", disse o médico cardiologista Roberto Kalil Filho, que faz parte da equipe médica do tucano. "A chance é pequena."

Rotina mantida

Mesmo no hospital, onde passou por duas sessões de quimioterapia, Covas manteve uma rotina de reuniões com secretários, mas em menor ritmo do que antes da internação. O tucano também seguiu com as articulações para tentar a reeleição no ano que vem.

Hoje, os médicos destacaram o bom ânimo do prefeito durante o tratamento. "Ontem ele brincou conosco que ele estava tão bem que só faltava crescer cabelo", disse Uip.

O prefeito de São Paulo tem 39 anos. Ele foi inicialmente internado para tratar de uma erisipela, uma infecção de pele. Os médicos acabaram descobrindo uma trombose, e investigações subsequentes levaram ao diagnóstico de um câncer entre o estômago e o esôfago, com metástase para o fígado.

Política