Topo

Dilma critica centro e diz que polarização é culpa da desigualdade

Dilma critica discurso político de centro - Lucas Lima/UOL
Dilma critica discurso político de centro Imagem: Lucas Lima/UOL

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

22/11/2019 17h19

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) fez uma crítica hoje em São Paulo ao discurso político de centro, dizendo que é "eminentemente liberal", e afirmou que a polarização vivida no Brasil hoje é motivada pela desigualdade. Ela participa do congresso do PT, que vai até domingo na capital paulista.

"O centro defende que um país com uma desigualdade brutal não pode ter políticas que tenham uma contraposição", disse Dilma.

A ex-presidente emendou em um raciocínio sobre a polarização política, que segundo ela é diretamente associada à concentração de renda e, por isso, leva a diferentes visões sobre os caminhos para o país.

"Se você está excluído das riquezas do seu país, como não tem polarização?", questionou. "No Brasil, como se pode ficar sem polarizar diante do fato que querem cobrar imposto do desempregado para financiar o emprego? Que absurdo é esse?"

O imposto mencionado por Dilma é a taxa de 7,5% que o governo resolveu cobrar sobre o seguro-desemprego. O objetivo é usar os recursos para bancar um programa de geração de empregos voltado para jovens.

Ainda segundo a ex-presidente, o país "não é polarizado porque alguém quer", mas "por causa da herança de uma elite cega e oligárquica, que sempre defendeu só os seus interesses".

Além de Dilma, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve discursar para correligionários hoje à noite no congresso do PT. O evento também servirá para eleger a direção do partido, e a deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) deve ser reconduzida ao comando da legenda.

Política