Topo

Deputado "Príncipe": "Estamos negociando reformas com bandido e corrupto"

Reprodução
Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

02/12/2019 15h02

Convidado de hoje do programa Morning Show, da rádio Jovem Pan, o deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP) comentou sobre as reformas do governo Bolsonaro e dossiê polêmico que o tirou da lista de cotados à vice-presidência.

Questionado sobre o apoio ao governo Bolsonaro, o deputado disse não ter críticas as propostas do governo.

"Tudo que estava proposto na campanha, está em pauta. Não houve cerceamento de nenhuma reforma. Reformas estão na mesa para serem debatidas com ampla transparência e sinceridade. Quanto a isso não há o que criticar".

Porém o membro da família real no Brasil discorda da ordem na qual as reformas estão sendo abordadas.

"Eu sempre achei que deveriam ser feitas as reformas da Justiça antes de fazer qualquer outra. [...] A reforma principal que deveria ser pautada como primeira, não foi. A minha bandeira sempre foi reforma política e econômica, no entanto tenho que reconhecer que o sequenciamento está errado, porque agora nós estamos negociando as outras reformas com bandido e corrupto", complementou.

Dossiê sobre suposta orgia homossexual

Perguntado sobre o suposto dossiê que envolvia seu nome em uma orgia homossexual que levou a remoção de seu nome da lista de possíveis candidatos à vice-presidência, o deputado comentou que essas falsas acusações fazem parte da política.

"Acho que outros queriam aquele cargo. Mas para ser sincero, não faz mais diferença para mim. No momento você vê que há altos interesses, falsidades são levantadas de maneira absurda, mas aí você aprende um pouco do que é a política. É exatamente por isso que pessoas de bem não querem entrar na política. Quanto mais alto você galga cargos, esse tipo de coisa vem à tona e você não tem como se defender", finalizou.

Política