PUBLICIDADE
Topo

Josias: Doria foi prefeito de SP e não fez nada para melhorar os pancadões

DO UOL

06/12/2019 04h01

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), negou que as nove mortes que aconteceram em Paraisópolis, na zona sul da capital, tenham sido causadas pela ação da Polícia Militar. Além disso, ele ressaltou que o baile não poderia estar ocorrendo sem autorização e, portanto, era ilegal.

Na 23ª edição do Baixo Clero, podcast de política do UOL, o blogueiro Josias de Souza contestou as afirmações do governador. "Ora, esse pancadão de Paraisópolis existe há sete anos. Reúne ali coisa de cinco mil pessoas. Quando Dória foi prefeito de São Paulo não lhe ocorreu oferecer a essa rapaziada sem berço alternativas legalizadas de lazer", afirmou.

Ainda de acordo com o jornalista, o hoje governador poderia ter feito uma parceria com empresas para organizar as festas. Seria, segundo ele, uma solução "liberal", já que iria gerar lucro aos patrocinadores.

"No final das contas, sobra uma reação do governador, que ignora a omissão dele como prefeito e desmerece a própria PM. Não é razoável que a maioria carregue a má fama que resulta do trabalho de policiais que não seguem o protocolo, que vai se naturalizando e só é aplicado nas regiões periféricas dos grandes centros. Essa naturalização que conta com o beneplácito dos governadores", disse.

A versão apresentada por Doria é a mesma da polícia: PMs reagiram a um ataque de dois criminosos que estavam em uma moto atirando. No entanto, frequentadores do baile negam que tenha ocorrido tiroteio e afirmam que os policiais militares entraram na favela com o objetivo de fazer a dispersão em virtude do barulho, não porque havia criminosos fugindo em meio aos jovens.

Onde mais ouvir

Você pode ouvir o Baixo Clero em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O podcast está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Castbox e no Google Podcasts.

Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do "Baixo Clero", é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Política