PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro nega tabelamento e cita Venezuela: "nem carne de cachorro tem"

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) -
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Do UOL, em São Paulo

12/12/2019 20h18

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) negou novamente durante sua live semanal no Facebook que pretende tabelar o preço da carne no Brasil, e usou a Venezuela como justificativa para isso.

"A carne subiu bastante, mas sempre nesta época há o aumento, não tanto como este, mas há. E o produtor rural viu a oportunidade e está vendendo para fora [exportando]", apontou o presidente.

"A tendência é voltar para a normalidade. [Tem aqueles que] Querem tabelamento. Na Venezuela deu certo? Na Venezuela nem tem mais carne de cachorro para comer. Não vamos fazer isso aqui", completou.

Hoje mais cedo, o chefe do Executivo já tinha afirmado que não iria tabelar preço da carne diante da alta recente do produto em consequência do aumento das exportações para a China. Ele apontou também que países árabes também estão interessados em aumentar a compra de commodities agropecuárias do Brasil.

Bolsonaro já havia comentado sobre a alta recente do preço da carne esta semana, dizendo que o aumento se deve a uma combinação de entressafra com um elevação das exportações, e apontando para uma queda em breve.

O Brasil, maior exportador global de carne bovina, está vendendo cada vez mais para a China diante da alta da demanda chinesa devido ao surto de peste suína africana na criação de porcos do país asiático, o que faz com que os consumidores brasileiros paguem mais pelo produto nos açougues do país.

Em novembro, a inflação oficial do Brasil registrou aceleração e o resultado mais alto em quatro anos, a 0,51%, com forte impacto da alta dos preços das carnes.

Política