PUBLICIDADE
Topo

Sessão na Alesp é marcada por tumulto e protesto de servidores

Do UOL, em São Paulo*

03/03/2020 11h10

Uma sessão na manhã de hoje na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) ficou marcada por confusão e protestos de servidores contra a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que prevê a reforma na Previdência estadual. Houve confronto entre manifestantes que tentaram invadir a Alesp e policiais.

A proposta da reforma foi aprovada em segundo turno com 59 votos a favor — dois a mais que os 57 necessários para a aprovação — e 32 contra.

As galerias da Casa já se encontravam à máxima capacidade logo que a sessão foi iniciada, às 9h15. Nos corredores, o tumulto começou quando a tropa de choque da PM interveio para conter a invasão. Vídeos mostraram manifestantes forçando a entrada na Alesp.

Servidores protestam contra reforma da previdência na porta da Alesp

Em discurso, a deputada Beth Sahão (PT) disse que gás de pimenta foi usado contra os manifestantes.

"A tropa de choque está aqui na assembleia. Nunca vi isso. Está cheio de gás de pimenta dentro de uma casa democrática. Os deputados e deputadas deveriam se envergonhar do que está acontecendo aqui dentro", disse no plenário.

Ambos os sentidos da Av. Pedro Álvares Cabral, entre a Alesp e o Parque Ibirapuera, foram fechadas por manifestantes. Por volta das 11h30 (de Brasília), foram registrados tumultos nas imediações da Alesp.

Esses tumultos se intensificaram por volta das 11h55 (de Brasília) quando a polícia voltar a soltar bombas de gás para dispersar a multidão.

O pedido para que os funcionários pudessem acompanhar a sessão, mesmo que por transmissão ao vivo, foi reforçado pelo deputado estadual Carlos Gianazzi (PSOL) que ainda requisitou a retirada da tropa de choque da PM.

O primeiro turno da votação dessa proposta também foi marcado por confusão e um placar apertado: somente 57 votos a favor, o mínimo necessário para que fosse aprovada. Agora será necessário a matéria passar pelo crivo dos deputados em segundo turno.

Nas redes sociais, imagens mostram as manifestações dentro da assembleia.

* Com informações da Agência Estado

Política